Gizelle Andrade Tocchetto Diretora de Relacionamento e Meio Ambiente da SAM Metais


Entrar na mineração foi um caminho natural na minha trajetória.  Minha escolha foi permanecer na mineração por seus desafios e potencial para mudar realidades. Com quase 20 anos de experiência, iniciei minha carreira em uma agência de publicidade que, antes muito focada no marketing e na propaganda, no decorrer de sua história migrou sua atuação para as atividades de Relações Públicas – minha área de formação – no mercado de mineração. A partir daí, entrei na mineração e não saí mais. Veio com ela o fascínio pela área, a convivência com excelentes profissionais das mais diversas temáticas, a necessidade de mais conhecimento e a descoberta de que é possível e preciso ir além da extração mineral.

A atuação na ponta do processo, junto às comunidades, instituições e demais públicos – área em que sempre atuei – traz à tona a riqueza e diversidade de olhares sobre a mineração, evidenciando suas dores e delícias: suas potencialidades e desafios.


Os maiores desafios da carreira

Os desafios são muitos e diversos. São relacionados à própria atividade, que precisa se reinventar, sair de dentro dela mesma e se expandir para o seu entorno, integrando genuinamente as pessoas e cidades envolvidas com o negócio no tratamento dos impactos e na geração de desenvolvimento.

Os desafios são relacionados a conseguir olhar o outro e o meio como parte da atividade e não apenas como uma consequência dela – ante o bem mineral é preciso considerar as comunidades e meio ambiente. A mineração muda a vida das pessoas não só das que usam os materiais construídos a partir dela, mas daquelas que dão o seu lugar para que a atividade ocorra.

A atividade precisa passar a ser feita menos de projetos e escritórios e mais de campo e vivência, em uma visão menos arraigada e mais democrática. Há que se aproximar a sociedade da produção, como já acontece em relação ao produto, de forma a se construir para a mineração uma nova reputação em que o distanciamento, a desconfiança e a indiferença sejam substituídos pela transparência, pela responsabilidade e, principalmente, pela empatia. 


Graduação

  • Relações Públicas

Especializações: Gestão estratégica de Marketing / Gestão de Projetos Ambientais / Direito Ambiental e Minerário

Ampla experiência na gestão estratégia de comunicação e relacionamento comunitário, institucional e ambiental para a obtenção de licença social e ambiental para empreendimentos industriais;

•Experiência na gestão de projetos e equipes;

•Extenso conhecimento na elaboração e implantação de planos estratégicos de comunicação interna, campanhas e eventos;

• Atuação como consultora de comunicação, mediação social, relacionamento com stakeholders e sustentabilidade;

•Condução de processos de licenciamento ambiental em nível estratégico e prático (EIA/RIMA, anuências diversas, atendimento a condicionantes, demandas do Ministério Público e outras instituições, gestão de relacionamento com grupos sociais como MAB, MST, entre outros).

Deixe uma resposta