Carolina Porto, Coordenadora de Saúde, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente na SSMA da Buritirama

Responsável pela integridade física do colaborador e pela parte ambiental da Buritirama Mineração, Carolina Porto, Coordenadora de Saúde, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente (SSMA), é um exemplo de força, coragem e liderança. Ela comanda o trabalho de cerca de 50 pessoas e conta como faz para “orquestrar” todas as áreas, permitindo que funcionem de forma independente, mas com base nas diretrizes na companhia. Isso além de extrair o melhor de cada um e adaptar a gestão de pessoas para a realidade em que está inserida.

“Procuro ser líder, não chefe. Fico envolvida no aperfeiçoamento das tarefas e na tomada de decisões, mas acho que as pessoas têm experiências tão grandiosas, que precisamos ouvi-las, ajustando conforme a necessidade da empresa. É um grande desafio, mas acaba fluindo muito bem. Somos um grupo e sempre digo que se o grupo dá certo, todos dão certo também”, diz.

Carioca, nunca havia trabalhado fora do Estado do Rio de Janeiro, mas encarou o desafio de se mudar para a zona rural de Marabá (PA) e lidar com uma experiência diferente em sua carreira. “São muitas adaptações de todos os lados: o local, a cultura, o clima e o cargo em uma mineradora. Mas deu tudo muito certo”, conta. “A mulher tem uma força muito grande, tem que encarar as coisas, ‘dar a cara para bater’ e não se intimidar”.

Carolina é Engenheira Florestal formada pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Tecnóloga em Gestão Ambiental, especializada em Engenharia de Segurança do Trabalho e Mestre em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos. Com mais de 10 anos de experiência, antes de ingressar na Buritirama, atuou na área de siderurgia na Thyssenkrupp CSA; foi responsável por atestar construções e operações sustentáveis em atendimento a requisitos de selos internacionais em edifícios corporativos e empreendimentos, em sua maioria, para as Olimpíadas e Copa do Mundo; trabalhou na área socioambiental do Programa de Despoluição da Baía de Guanabara; e em conservação de recursos hídricos pela Prefeitura do RJ.

Deixe uma resposta