José Eustáquio Vieira, gerente de P&D da J. Mendes, concorre na premiação com o projeto “Implantação da filtragem prensa de rejeitos na planta de beneficiamento da ferro+”.

O que motivou apresentar um projeto para concorrer 22° Prêmio de Excelência da Indústria Minero-Metalúrgica?

Compartilhar o know-how adquirido durante todos esses anos de operação com rejeitos filtrados mostrando que é possível mudar o conceito do manejo dos rejeitos do beneficiamento de minérios sempre predominante na mineração brasileira, desafiando a mudança de postura, métodos e procedimentos na construção de uma nova realidade, sob o risco de ter a atividade inviabilizada em função dos novos desafios dos licenciamentos ambientais.

Qual a importância profissional de desenvolver projetos na mina e na planta para a mineradora na qual trabalha?

O sucesso no desenvolvimento e implantação de projetos no grupo J. Mendes é resultado da capacidade de inovação tecnológica com objetivo de redução de custos e melhorarias contínua, novos processos e empreendimentos. A atividade de pesquisa, a visão de médio e longo prazo, a velocidade nas decisões técnicas e estratégicas contribuem para que a empresa se mantenha competitiva e em posição de destaque na mineração brasileira.

Como avalia trocar experiências em um evento de apresentação de projetos realizados pelas mineradoras?

A troca de experiência em eventos é um meio de aprofundar em assuntos inovadores, gerando debates específicos e direcionados onde a discussão não está concentrada na opinião de apenas uma pessoa. As discussões são grandes estímulos para que o profissional se inspire, crie e identifique oportunidades de desenvolvimento e mudanças. Nos eventos técnicos é possível conhecer especialistas capazes de motivar ou influenciar com novas ideias e oportunidades.

Deixe uma resposta