New Steel, da Vale, prevê iniciar operação de 1ª planta industrial em 2022

RIO DE JANEIRO (Reuters) – Com uma tecnologia pioneira de beneficiamento de minério de ferro a seco, a New Steel –empresa 100% controlada pela Vale— planeja colocar sua primeira planta industrial em operação em 2022, como parte importante de um plano da gigante mineradora para reduzir a produção de rejeitos.

Com investimentos de até 100 milhões de dólares, a capacidade da planta de concentração magnética a seco de minérios de baixo teor de ferro será de 1,5 milhão de toneladas por ano, disse à Reuters o presidente da New Steel, Ivan Montenegro, em uma conversa por telefone.

O local exato da unidade, cuja capacidade projetada ainda não se compara às centenas de milhões de toneladas de minério de ferro que Vale pode produzir anualmente, não está definido.

Mas o projeto, que poderá ajudar a Vale a atingir sua meta de ter 1% da produção com o uso da tecnologia da New Steel em 2024, deverá ser instalado em Minas Gerais, histórica região produtora de minério de ferro do Brasil.

No Estado, palco de dois desastres com barragens de rejeitos de mineração, em unidades que usam concentração a úmido, há muitos ativos em declínio e minas com teor médio de 40% de ferro, que demandam técnicas para a extração de valor.

“As reservas de Minas Gerais já estão em uma fase com poucos depósitos que têm ainda condições de serem processados sem a necessidade de concentração”, disse Montenegro, em entrevista por telefone.

“A maior parte (em MG), não só da Vale mas também de outras empresas, vai chegar em um momento em que só vai ter minério pobre e que precisa ser concentrado, seja a seco ou a úmido.”

A Vale comprou a New Steel em dezembro de 2018, após a pequena companhia ter desenvolvido um método único de beneficiamento de minério de ferro, que já tem patente reconhecida em 59 países, ressaltou o executivo.

“Esse é um primeiro projeto para consolidar a tecnologia”, frisou Montenegro.

Deixe uma resposta