USP e UFRJ projetam respiradores para produção em massa

Equipamento crítico para atender doentes graves da covid-19 e em número insuficiente nos hospitais do País, o respirador mecânico ganhou dois novos projetos desenvolvidos na Poli/USP, em São Paulo, e no Coppe/UFRJ, no Rio de janeiro, cujo custo de produção é bem inferior ao tradicional e pode ser produzido em massa pela indústria nacional. 

Enquanto um respirador tradicional custa cerca de R$ 15 mil, o projete da Poli permite fabricá-lo pelo valor de R$ 1 mil.  Tem licença open source – é aberto para quem deseja produzi-lo, desde que autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O projeto do Coppe da UFRJ segue a mesma linha e os pesquisadores já iniciaram campanha para obter financiamento e parcerias com indústrias interessadas na sua produção.

Fonte: O Estado de S.Paulo

Deixe uma resposta