Indústria pratica o isolamento residencial para boa parte dos empregados

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) informa que as mineradoras associadas têm seguido os protocolos de saúde e segurança estabelecidos para combate a pandemia do coronavírus.

As empresas mineradoras já determinaram o teletrabalho ou home office para os que atuam nos setores administrativos e de suporte às operações; vetaram viagens a serviço e reuniões presenciais; redobraram os cuidados com a limpeza e de monitoramento da saúde das pessoas, por meio de triagem e medição de temperatura corporal; cederam EPIs (equipamento de proteção individual); estabeleceram distância mínima entre pessoas durante a execução das suas atividades, no transporte até as unidades e também nos refeitórios, entre outras medidas preventivas que contribuem para proteger terceiros também, como fornecedores e as comunidades.

As mineradoras são fornecedoras de matéria-prima para um grande número de indústrias, a exemplo da indústria química (sulfato de alumínio para o tratamento de água, por exemplo), e também ao agronegócio (itens para fertilizantes e ração animal). O fornecimento dos minérios, principalmente neste momento crítico, ajuda a evitar um eventual desabastecimento.

Tendo isso em foco, as companhias mantiveram no ambiente de trabalho apenas os empregados que desempenham atividades diretamente ligadas às operações, bem como à segurança das estruturas presentes nas unidades, incluindo suas barragens.

As mineradoras associadas ao Instituto consideram que têm condições de evitar aglomerações e contatos desnecessários entre os trabalhadores nas áreas operacionais e de segurança, além de realizar o monitoramento constante do ambiente de trabalho.

Na visão do Instituto, a manutenção das operações essenciais para a produção de minérios, priorizando a segurança e a saúde de seus colaboradores, permitirá a continuidade da cadeia produtiva essencial para o país neste momento.

Deixe uma resposta