Nova proprietária de reserva de manganês no AP garante cuidado ao meio ambiente

A INNOsource é nova proprietária de quase 10 milhões de toneladas de minério de manganês, no Amapá. Os novos proprietários da reserva prometeram unir esforços para resolver os recentes problemas de acidentes de mineração no Norte do país. A CEO da INNOsource, Amelia Allbright, diz estar grata pela chance de ajudar a resolver os danos causados pela mineração no local.

Um juiz e comitê locais concederam as reservas de manganês à INNOsource em 7 de novembro de 2019. O juiz disse que as operações de mina a céu aberto da proprietária anterior, ICOMI, “deixaram suas marcas nem sempre visíveis na paisagem natural e humana do Amapá”.

O juiz constatou que as práticas de mineração da ICOMI tiveram efeitos danosos em diversas facetas da natureza e da população, incluindo florestas, flora e fauna silvestres, terras agricultáveis, pastos e animais de corte.

Outros compradores particulares, a exemplo da EcoMetals, buscaram ganhar o controle da reserva, mas não obtiveram sucesso.

A empresa SGS Minning Services ainda está testando a qualidade do minério, mas acredita-se que contenha 31,5% manganês. Com uma infraestrutura já disponível de estradas e de porto fluvial, as exportações do minério devem começar a beneficiar a economia do Amapá com relativa rapidez.

A ICOMI apelou ao estado para derrubar a decisão e reaver o controle da reserva. A INNOsource poderá enfrentar problemas judiciais com a antiga proprietária.

Deixe uma resposta