Categorias

21 de outubro de 2021

Melhorias no circuito de eluição

Este trabalho apresenta melhorias adotadas no circuito de eluição Zadra sob pressão, trazendo ganhos diretos e indiretos para o processo de beneficiamento do ouro de Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral, da Leagold Mining.

As principais variáveis do circuito de eluição são temperatura, vazão, concentração de NaCN e NaOH no eletrólito, onde reduzem o tempo de eluição e aumentam as taxas de recuperação consideravelmente quando estes parâmetros são otimizados. Entre as variáveis citadas a temperatura é o fator mais importante na eluição com cianeto de ouro em carvão ativado.

Portanto, operações com temperaturas elevadas requer aplicação de pressões elevadas para manter a solução em fase líquida.

Quanto mais elevada for a vazão, proporcionará outro fator preponderante para eluições mais eficientes, e quanto mais elevada a passada da solução no leito fixo menor tempo será de operação do sistema.

Este parâmetro representa a vazão de eletrólito em metros cúbicos por hora divido pelo volume ocupado pelo carvão no interior da coluna. Normalmente, projetos atuais de eluição Zadra sob pressão são dimensionados com taxas de fluxos entre 2 a 4 bv/h. Isso

A usina de processamento mineral da Jacobina Mineração e Comércio, da Yamana Gold, atualmente tem capacidade nominal instalada de 6.500 t/dia. O processo envolve as seguintes atividades: britagem do minério em três estágios; moagem e classificação do minério britado; concentração gravimétrica do ouro grosseiro; lixiviação em solução de cianeto por meio de tanques agitados; adsorção do ouro em carvão ativado; eluição (dessorção) do carvão rico; e recuperação do ouro em cubas eletrolíticas.

[themoneytizer id=”24055-1″]

Uma ação de reforma da peneira de classificação de carvão permitiu a melhoria na eficiência do processo. Já a construção de sistema de decantação, classificação e desaguamento na área de
desorção, resultou na classificação de finos de carvão e material considerado para taxas de carregamento de ouro no carvão não muito elevadas; já para taxas de carregamento de ouro mais elevadas requer vazões superiores a 4 bv/h.

O histórico de problemas do circuito de Fazenda Brasileiro apresentava tempo de ciclo elevado e baixa recuperação da eluição, obtendo um teor elevado do carvão descarregado (pós eluição), resultando em grande variabilidade nos teores de carvão descarregado, quantidade de ouro no inventário elevado e baixa flexibilidade no plano de produção da mina.

Porém, com melhorias aplicadas, ganhos relevantes foram obtidos, como aumento da eficiência do processo de eluição de 75,4% para 85,9%; reutilização da solução com redução de custo de reagentes R$ 287.487 no ano; aumento da flexibilidade do planejamento da mina; redução do tempo de eluição de 11 horas para 8 horas; flexibilidade operacional da área; redução do inventário de ouro no circuito; menor perda de ouro na geração de finos; e maior movimentação de carvão por mês e com aumento de 33 t em relação à média praticada. Apesar de movimentar maior massa de carvão não houve aumento na geração de finos além de reduzir o ouro contido no inventário.

Autores: Antônio Venâncio do Rosário – gerente geral, Antonio Amancio Filho – engenheiro de processos, Anderson Luiz Malagi – Damião Freitas de Araújo – supervisor de produção, Gabriel
Sapucaia dos Santos – gerente de planta, Handerson Alves Silva – engenheiro de processos sênior, Idalmar Souza Teixeira – engenheiro responsável pela manutenção, e Elias do Nascimento
Zorzan – coordenador de engenharia de manutenção e projetos.

Acesse aqui o trabalho completo

Please follow and like us:

Deixe um comentário

RSS
Follow by Email
YouTube
YouTube
LinkedIn
LinkedIn
Share
Instagram
WhatsApp