Vanádio de Maracás comemora 5 anos de operação, produzindo 12.000 t/ano

Com investimento de cerca de R$ 1 bilhão numa planta complexa que não tem similar no mundo, cuja produção se iniciou em escala comercial em fins de 2015, a Vanádio de Maracás capitalizou a alta gradual de preços do metal no mercado global, que teve seu pico em 2018. Em julho de 2019, o financiamento do projeto foi quitado, o custo operacional ficou abaixo do projetado, e a produção nominal foi superada. E o mais importante: 900 empregos diretos foram gerados no sertão da Bahia, em Maracás. Um fator que explica a alta do vanádio foi a exigência do seu uso em vergalhões no mercado chinês, para obter maior resistência nas edificações. Uma nova aplicação no horizonte está nas baterias de alta capacidade para armazenar a energia gerada pelos parques eólicos a noite.

Deixe uma resposta