Uso de biomassa evita emissão de 17 mil t de CO2 pela Anglo American

A Anglo American evitou a emissão de aproximadamente 17 mil t de CO2 em uma de suas plantas de níquel, em Niquelândia (GO), em 2013. O uso de cavacos de madeira, como parte da queima de óleo combustível, também gerou uma economia de R$ 7,7 milhões.

Implantandos há dez anos, os cavacos são feitos de eucalipto de áreas de reflorestamento integradas ao sistema da companhia, certificado pela ISO 14001. No forno, esses pedaços de madeira são queimados e substituem 20% do volume de óleo utilizado no processo de calcinação. Além disso, proporcionam o aumento de 30% no nível de pré-redução do minério e diminuição de 2,5% no consumo de energia elétrica.

A operação conta com uma das matrizes energéticas mais verdes do mundo para produção de ferroníquel, já que 65% da energia vem de fontes renováveis e alternativas. Atualmente, é a única planta industrial de ferroníquel do mundo que utiliza a opção de redutor a partir de biomassa nesta escala.

Fonte: Redação MM

Deixe uma resposta