Soluções modulares para projetos turn key

O conceito modular único dos equipamentos e projetos turn key da CDE vem possibilitando cada vez mais a redução do tempo de start up para os clientes da empresa em projetos pelo mundo afora.

Tempos longos de desenho, construção e montagens de campo tradicionais com grandes interfaces e alto risco de custos obscuros são substituídos por plantas que são despachadas da fábrica pré-montadas (tanto a parte elétrica quanto a mecânica) e pré-testadas a seco, como “blocos de legos” em containers numerados e pré-sequenciados, facilitando a eficiência no campo.

Este conceito hoje já disponível pela CDE para toda a gama de soluções para tratamento de rejeitos e dry stockpile, consiste em espessadores cada vez mais modulares e de maior capacidade e fácil montagem e operação em campo, com capacidade de 100 m³ até o novo modelo para 2.500 m³, com capacidade de retenção de sólidos, dependendo da granulometria, de até 150 t/h.

Como parte da solução modular completa, antes dos espessadores, dependendo da granulometria do material a ser processado, a CDE oferece também estações modulares compostas de um cluster de hidrociclones e peneiras de desidratação integradas, capazes de reter os finos e ultra finos (<45 Um) presentes na polpa mineral a ser processada e, com isso, reduzir o tamanho e custos dos equipamentos posteriores (espessadores e filtro prensa), realizando o dry stockpile do material muitas vezes com níveis de umidade final abaixo de 15%.

Este sistema possibilita uma grande redução do Capex para os operadores uma vez que o custo de um cluster modular adicionado antes da cadeia de espessadores/filtro prensa, reduz bastante a necessidade de carga do processamento de sólidos dos equipamentos posteriores.

O sistema modular minimiza também o tempo e custo das obras civis em campo, necessárias para receber os equipamentos. Com total suporte do Gerente de Projetos dedicado da CDE (ProMan), o cronograma de preparação no site corre em paralelo a construção do equipamento na fábrica, sendo assim os cronogramas totais até o início da operação são minimizados, e este ponto tem sido uma grande vantagem para os clientes quanto a escolha dos equipamentos da CDE.

A CDE iniciou este ano o fornecimento da primeira planta modular de processamento de fosfato para produzir fertilizantes, na região de Norh West Queensland na Austrália, com o objetivo de entregar 800.000 toneladas por ano. Graças a modularidade, a montagem foi feita em 1/3 do tempo de uma planta tradicional e o comissionamento já se iniciou antes do tempo previsto.

As mesmas soluções modulares permitem rápidas ampliações, e também mudanças de local da planta com investimentos bem inferiores que em uma planta tradicional. Recentemente, a CDE ampliou a capacidade de uma planta de processamento de rejeitos de uma mina de ouro na África, graças as soluções modulares adicionadas em linha com a planta existente.

Para a área de mineração, cada vez mais demandante por rápidas soluções na área de gerenciamento de resíduos de barragens, a montagem rápida dos espessadores modulares é um grande diferencial, possibilitando soluções eficientes nas minas que requerem tratamentos. O projeto pode ser implementado posteriormente com o filtro prensa.

Com um novo Centro de Engenharia e uma nova fábrica da CDE inaugurados no Reino Unido em 2019, a capacidade instalada aumentou mais que o dobro, possibilitando entregas em tempos reduzidos de projetos
completos.

A CDE atingiu no ano passado um novo recorde de vendas de novos projetos na América Latina, atuando em vários países e abrindo novos mercados, incluindo uma parceria com uma empresa canadense para entregar um novo modelo de planta de processamento de ouro aluvional, sem utilização de mercúrio no processo.

Sustentável em termos de uso de água e gerenciamento de rejeitos, promete alavancar mais projetos no continente.

Uma planta piloto neste novo conceito já está em operação há seis meses na Colômbia, tendo sido reconhecida no país como um caso de sucesso quanto a exploração de recursos minerais em áreas de selva de forma sustentável e totalmente integrada ao meio ambiente e a comunidade local.

Deixe uma resposta