São Paulo arrecada R$ 57 milhões com royalties da mineração

Em 2016, a arrecadação paulista da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) foi de R$ 57,6 milhões, uma redução de 5,3% em relação a 2015, quando alcançou R$ 60,9 milhões.

Cerca de 70% da produção mineral do Estado se concentra em quatro grupos de grande participação na indústria da construção: brita, areia, calcário e argila. O mineral que teve o maior impacto negativo na produção foi a brita, que sofreu uma redução de 6%, comparado com o ano anterior. Areia, calcário e argila se mantiveram estáveis.

Das 645 cidades paulistas, cinco correspondem por 26% do total arrecadado. Em primeiro lugar está Cajati com 9%, seguido por São Paulo com 6%, Mogi das Cruzes com 5% e Barueri e Campos do Jordão, ambas com 3%.

O Estado de São Paulo é o maior produtor de equipamentos e insumos para a indústria mineral. O Estado é também o maior consumidor brasileiro de minerais e ocupa a quarta colocação no ranking nacional de produção mineral.

Segundo o DNPM, São Paulo possui mais de 3 mil áreas habilitadas para atividade de mineração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *