Categorias

25 de setembro de 2021

Revista Minérios e Minerales

Portal de informação do setor de mineração

Pelo 2º ano consecutivo, MVV recebe troféu no 23º Prêmio de Excelência da Indústria

Diploma foi entregue à técnica de Processo da Vale Verde, Núbia Morais, que também apresentou o artigo vencedor

A Mineração Vale Verde (MVV) participou recentemente do 12º Workshop Opex 2021, em Nova Lima-MG, e foi premiada no 23º Prêmio de Excelência da Indústria Minero-Metalúrgica Brasileira.

O diploma e o troféu do prêmio foram entregues nesta última quarta-feira (8). Já na quinta (9), a equipe da MVV que lida diretamente com o processo de beneficiamento do concentrado de cobre foi escolhida pelo júri da revista para apresentar o artigo vencedor.

A Mina Serrote, a primeira de metais básicos de Alagoas, foi representada no evento pela técnica de Processo da MVV, Núbia Morais. O artigo apresentado foi intitulado “Validação e otimização de parâmetros operacionais das DFR’s (direct flotation reactor, Woodgrove), reatores de flotação utilizados para minério de cobre ultrafino”.

Tanto o workshop, como o prêmio foram organizados pela Revista Minérios & Minerales, uma das mais conceituadas no setor em todo o Brasil. Esse foi o segundo ano consecutivo que a MVV levou o Prêmio de Excelência da Indústria Minero-Metalúrgica Brasileira.

Em 2020, por meio de artigo publicado pelo técnico de Meio Ambiente, Jaédson Oliveira, com coautoria do gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SSMA), André Maia, eles levaram o troféu na categoria “Comunicação e Meio Ambiente”, a partir da experiência no Centro de Educação Ambiental da MVV com a substituição de sacolas plásticas por tubetes reutilizáveis. Essa medida deu uma maior produtividade de mudas de plantas nativas da região (3,5x mais) usando a mesma quantidade de água.

COBRE ULTRAFINO

Já a respeito do artigo premiado este ano, além da técnica de Processo da MVV, Núbia Moraes, assinam o estudo a coordenadora de Processo da MVV, Fernanda Roenick; o supervisor de Produção da MVV, Inimar Magalhães; a analista de Produção da MVV, Nayara Moraes da MVV; e o operador de Planta da MVV, José Alexandre Farias.

Núbia apresentou o fluxograma da planta de beneficiamento situada em Craíbas, no Agreste alagoano, e explanou o porquê esse experimento é tão importante para aplicação posterior na Mina Serrote — anualmente, no local, haverá produção de mais de 50 mil toneladas de concentrado de cobre, com destino exclusivo ao mercado asiático.

Ela destacou, ainda, a parceria da MVV com a Atlantic Nickel (ATN), empresa coligada, tendo ambas como mantenedora a Appian Capital Brazil. Os testes da planta piloto foram realizados na Mina Santa Rita, da ATN, no interior baiano, com todo o suporte necessário.

Diante disso, a equipe da Mina Serrote obteve a validação dos dados operacionais que estão servindo de base para o ramp-up dos reatores de flotação (DFR) da Woodgrove. A partir dos parâmetros testados na planta piloto, a MVV está desenvolvendo uma matriz de testes no software estatístico Minitab que está dando suporte a todas as tomadas de decisões da equipe.

“Os reatores de flotação são equipamentos automatizados que dispõem de muitos instrumentos de controle. Cada variável de controle impacta, de alguma forma, na performance de recuperação do concentrado de cobre. O trabalho de otimização dessas variáveis continua, inclusive, agora na planta industrial da Mina Serrote, através da matriz de testes desenvolvida no software estatístico. Uma gama de testes será realizada com a alteração das variáveis de controle e a coleta de amostras para análise química dos teores. Estamos muito felizes pelo resultado obtido e por esta premiação”, diz a Fernanda Roenick, coordenadora do setor de Processo da MVV.

Desse modo, com os resultados de granulometria, taxa dos elementos químicos, percentual de sólidos e densidade, a empresa terá o melhor teor de concentrado de cobre possível, entregando um produto premium.

Para assistir na íntegra à apresentação da MVV no Workshop Opex 2021, confira via YouTube a palestra a partir de 3h30min., clicando neste link a seguir: https://youtu.be/DoQGR15CeS0

SOBRE A APPIAN BRAZIL

O Grupo Appian Capital Brazil é a plataforma no país da Appian Capital Advisory, que é um fundo de investimento privado — Private Equity —, com sede em Londres, e com atuação exclusiva nos setores de mineração e metalurgia.

No Brasil, a Appian se estabeleceu em 2018 com a aquisição de dois ativos, a Atlantic Nickel — operação de níquel sulfetado no sul da Bahia — e a MVV.

Atualmente, a Appian Capital Brazil já estuda a expansão no país com a aquisição de novos ativos. A Appian e todas as suas empresas possuem o compromisso com as melhores práticas ESG, incluindo a conformidade com os Princípios do Equador e os Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Social.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

RSS
Follow by Email
YouTube
YouTube
LinkedIn
LinkedIn
Share
Instagram
WhatsApp