Categorias

21 de outubro de 2021

Monitoramento hídrico é premiado na Alemanha

A pesquisa do Instituto Tecnológico Vale (ITV), que mostra a dinâmica de uso e ocupação do solo da bacia do Rio Itacaiúnas, no sudeste do Pará

Trabalho de monitoramento dos recursos hídricos foi agraciado duranteo 36° Simpósio Internacional de Sensoriamento Remoto do Ambiente

A pesquisa do Instituto Tecnológico Vale (ITV), que mostra a dinâmica de uso e ocupação do solo da bacia do Rio Itacaiúnas, no sudeste do Pará, foi premiada no 36° Simpósio Internacional de Sensoriamento Remoto do Ambiente, em Berlim, na Alemanha. O ITV participou pela primeira vez do evento e conquistou o prêmio “Buddy Bear Berlim – Best Poster”.

O simpósio, que reuniu mais de mil pesquisadores, é o principal espaço mundial de discussão sobre o tema. O ITV concorreu com outros 399 trabalhos inscritos no simpósio. “Entre os diferenciais da nossa pesquisa está a metodologia empregada, que mostra a dinâmica de uso e ocupação do solo da bacia do Rio Itacaiúnas, desde o início do ciclo de ocupação da região na década 70, período este que coincide com o lançamento dos primeiros satélites de recobrimento global lançados pela Agência Espacial América”, explicou Pedro Walfir, pesquisador principal do trabalho.

Há dois anos, o instituto desenvolve o Projeto Itacaiúnas, voltado para o monitoramento dos recursos hídricos da bacia hidrográfica do Rio Itacaiúnas. O estudo pretende coletar e transmitir em tempo real, informações sobre as características e a disponibilidade de recursos hídricos na bacia hidrográfica. Com o resultado, espera-se que a comunidade científica e a população em geral sejam beneficiadas, uma vez que as informações poderão subsidiar o trabalho de prevenção de órgãos como a Defesa Civil.

No aspecto do estudo da dinâmica do território, o monitoramento é feito a partir de imagens dos satélites Landsat, fornecidas pelo Serviço Geológico americano, que apontam a sucessiva diminuição da cobertura vegetal ao longo dos últimos 40 anos, em que a floresta foi dando lugar principalmente às pastagens.

As cinco primeiras estações de monitoramento de um total de oito previstas,já estão instaladas, três delas em áreas das minas de cobre do Sossego (Canaã dos Carajás) e Salobo (Marabá), e na mina de níquel de Onça-Puma (Ourilândia do Norte) e duas outras em áreas privadas. A previsão é que, até o final do segundo semestre de 2015, as três estações restantes também estejam instaladas.

A bacia do Rio Itacaiúnas abrange uma área de 42 mil quilômetros quadrados e abastece dez municípios paraenses: Água Azul do Norte, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Marabá, Parauapebas, Piçarra, São Geraldo do Araguaia, Sapucaia e Xinguara. A população de todas essas cidades soma, aproximadamente, 570 mil habitantes, segundo senso realizado em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As atividades técnicas do projeto têm sido desenvolvidas em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA), Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Please follow and like us:

Deixe um comentário

RSS
Follow by Email
YouTube
YouTube
LinkedIn
LinkedIn
Share
Instagram
WhatsApp