Marcelo Lopes Dall’Antonia, Engenheiro de Minas e Produção na Calcário Amaral Machado, Francisco Ruiz, Doutorando (Esalq – USP), concorre na premiação com o projeto “Uso de Tecnossolos na reabilitação de áreas impactadas pela mineração”.

  • O que motivou apresentar um projeto para concorrer 21° Prêmio de Excelência da Indústria Minero Metalúrgico Brasileira?

A mineradora realiza projetos de recuperação das cavas desde 2000, no entanto nenhum estudo detalhado havia sido conduzido nessas áreas. Em parceria com a Esalq-USP avaliou-se a eficiência do uso dos estéreis da mineração de calcário para recuperar as cavas exauridas. Os resultados obtidos foram muito satisfatórios, mostrando que os solos construídos são capazes de prover um ambiente adequado para o crescimento das culturas agrícolas, além de garantir importantes serviços ecossistêmicos, principalmente a estocagem de carbono no solo.

Apresentar o projeto para o 21° Prêmio de Excelência da Indústria Minero Metalúrgico Brasileira é uma forma de divulgar os bons resultados obtidos e cumprir com a responsabilidade ambiental, incentivando a recuperação de cavas para outras mineradoras.

  •   Qual a importância profissional de desenvolver projetos na mina e na planta para a mineradora na qual trabalha?

O desenvolvimento de projetos na empresa é de suma importância para que a empresa se mantenha no mercado, reduza custos e aumente a produtividade, sempre  atendendo às exigências ambientais ao devolver ao meio ambiente as áreas lavradas em condições de uma nova utilização.

  • Como avalia trocar experiências em um evento de apresentação de projetos realizados pelas mineradoras?

Além divulgar nosso trabalho para outras empresas, a troca de experiencias permite gerar novas ideias e desenvolver a criatividade para futuros projetos de inovação.

Deixe uma resposta