Ferramenta de gestão incrementa eficiência produtiva

Com o apoio do sistema TLS, profissionais implementaram otimizações no uso de combustíveis, máquinas móveis e equipamentos de lavra

Com o objetivo de aumentar a eficiência produtiva, a Mineração Rio do Norte (MRN), maior produtora brasileira de bauxita, implementou o projeto “Aplicação de ferramentas de gestão TLS para redução de custo e otimização de processo”. O trabalho foi um dos laureados pelo 18° Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira da revista Minérios & Minerales

Em outubro de 2014 iniciaram-se as primeiras atividades para escolher quais metodologias de gestão que seriam utilizadas. Historicamente, a MRN vinha utilizando o Lean Six Sigma em seu SGI (Sistema de Gestão Integrada) como base para melhoria operacional de seus processos produtivos e transacionais. Com base no histórico e na realização de benchmarking com outras empresas, além da experiência de alguns membros da equipe de gestão, a metodologia escolhida para juntar-se ao portfólio pré-existente foi a TLS e o start-up do programa foi feito em janeiro de 2015.

A Metodologia TLS é a combinação das ferramentas da Teoria das Restrições, Lean Manufacturing e Seis Sigma a fim de criar sinergia dos processos de melhoria contínua, focando no atingimento do ótimo global e não somente no ótimo local.

“A ferramenta TOC nos ajuda a ter o foco nas coisas certas – cria resultados de melhoria que são importantes para acionistas e clientes, otimiza os resultados de forma global, através da busca das restrições dos processos. O Lean nos ajuda a reduzir e eliminar desperdícios no processo, reduzindo custos e aumentando a produtividades nas restrições. E o Six Sigma contribui para estabilizar e reduzir a variabilidade dos processos restritivos, aumentando a confiabilidade operacional”, destacam os autores no projeto.

Para garantir a aderência ao orçamento anual, a entrega do volume de produção e o embarque do produto acabado, foi realizado um trabalho para repaginar a reunião diária de produção, tendo como premissa a participação de todas as áreas operacionais e de manutenção da MRN, juntamente com a implementação da ferramenta da Teoria das Restrições dentro do TLS, chamada de TPC (Tambor – Pulmão – Corda). Esta ferramenta tem como essência a gestão de todo o fluxo produtivo da empresa, através do gerenciamento de poucos pontos do macrofluxo do processo e identificação das principais restrições, sendo: o tambor, os Pulmões de Proteção e as Cordas.

No primeiro ciclo do programa em 2015, após 12 meses de implementação, o TLS possibilitou alcançar o recorde histórico de embarque em 36 anos de operação da MRN, chegando a 307 mil toneladas acima do orçado. O overperformance de produção de produção ficou 184 mil toneladas acima do orçamento.

Os trabalhos realizados nas manutenções preventivas realizadas e entregues dentro do prazo, juntamente com as melhorias implementadas pelos grupos de TLS de Recuperação Mássica e de Aumento do MTBF (Mean Time Between Failures) foram decisivas para conseguir um desempenho de 286.000 t em relação ao orçamento anual.

Os grupos de TLS responsáveis por aumento de produtividade e de melhorias na manutenção dos equipamentos conseguiram ajudar a equipe de produção a alcançar 519.000 t em relação ao orçamento anual.

Segundo os autores do projeto, “pensar fora da caixa” foi a principal estratégia do grupo de TLS de consumo de energia, mudança no mix de combustível utilizado e a quebra dos paradigmas com as equipes de operação, principalmente na britagem, foram decisivos para os primeiros resultados. O grupo conseguiu ainda aumentar a produtividade do processo de escarificação por tratores de grande porte e uma redução de consumo efetivo de combustível somente com caminhões de pequeno porte, implementadas pela equipe da mina.

Conheça os autores do projeto

Evandro Favaretto dos Santos – engenheiro de minas, MBA em gestão de recursos minerais. Atua como gerente de planejamento e controle de produção na Mineração Rio do Norte desde 2014. Experiência na indústria de mineração em carvão (Brasil-underground, Moçambique e Colômbia-open pit).

Fábio Thieme – mestre em Engenheira Mecânica, ampla experiência em consultoria em Teoria das Restrições também dentro seguimentos como mineração, máquinas e equipamentos, papel e celulose e metalúrgico.

Wander Cássio Deiró – engenheiro Metalurgista, com experiência internacional e (Estados Unidos, Canadá, Bélgica e etc) em gestão, planejamento estratégico, Lean Six Sigma e pesquisa e desenvolvimento de novos produtos em diversos setores como mineração, siderurgia, metalurgia, vendas, logística, automotivo, bens de capital e porto.

Wvagno Ferreira da Silva – gerente de Gestão e Planejamento Estratégico da MRN. Graduado em Administração de Empresas, Pós-Graduando em Engenharia de Produção. Experiência em administração de pessoal, recrutamento e seleção, implantação do sistema da qualidade (ISO 14001, ISO 9001, OHSAS 18001), Ferramentas da Teoria das Restrições TOC.

Wellington Tejada San Juan – executivo nas áreas de RH e Estratégia com +18 anos de experiência, orientado a resultados, liderando equipes no nível Corporativo e Multi-Plantas (operações) em organizações no ambiente de negócios da Mineração, Automotivo, Agronegócio (Montadora). Atua na Mineração Rio do Norte desde 2014 como Gerente Executivo de Área de Gestão & Estratégia.

Leia na íntegra o trabalho “Aplicação de ferramentas de gestão TLS para redução de custo e otimização de processo”.

Fonte: Redação MM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *