Desmontes de rocha com precisão

A Orica levou ao Workshop novas tecnologias na operação de desmonte de rochas. Na apresentação, a empresa mostrou que os avanços têm permitido uma redução nos custos globais da operação, bem como o aumento de produtividade mina-planta.

A otimização do desmonte através da gestão de dados é uma fonte para conhecer o recurso, dados de medição de desmonte, resultados e controle da execução.

Os resultados de desmonte com alta qualidade, de acordo com a Orica, tem como benefícios maior precisão e eficiência do processo de perfuração e desmonte, colocando sempre a energia certa no lugar certo; redução dos custos de perfuração e desmonte, eliminando o retrabalho, a sobre-perfuração e o consumo de explosivos através do controle de qualidade do desmonte; otimização dos
desmontes com rapidez e precisão e melhoria da segurança e a conformidade, mantendo o controle do plano de fogo até a detonação.

Com isso, elimina-se o excesso de despesas e reduz o risco de maus resultados ambientais; melhora a visibilidade e o controle das operações na bancada; permite que o pessoal de operações tenha acesso sistematizado às regras; transferência eletrônica eficiente de projetos e dados, minimizando o potencial de erro de transcrição; e faz a captura eficiente de dados de campo auditáveis e visibilidade dos principais indicadores de desempenho (KPIs) para permitir a modelagem avançada de desmontes.

A Orica mostrou no evento que iniciou suas operações em janeiro de 2015, com a meta de ajudar a Vale a otimizar as operações de perfuração e desmonte da mina de Salobo, no Pará.

As equipes técnicas Vale e Orica formaram uma equipe multidisciplinar, liderada pelos gerentes de planta e mina, que juntos desenvolveram uma metodologia de trabalho com o objetivo de procurar constantemente por melhorias e implementar soluções tecnológicas, que pudessem otimizar os processos de mina e planta.

A primeira fase do trabalho teve como objetivo principal reduzir o P80 dos desmontes atuando em novas técnicas operacionais de desmonte, mantendo o design dos planos de perfuração e amarração e, inserindo explosivos mais energéticos devido a troca de fornecedor.

Além das melhorias apresentadas, na segunda fase do trabalho foi alterado o design dos planos de perfuração e inserido explosivos ainda mais energéticos. Os resultados dos ensaios de caracterização do minério indicaram a necessidade de um processo integrado de cominuição nas operações de mina, britagem e moagem. As otimizações implementadas na mina de Salobo associada a metodologia Mine to Plant – M2P permitiram identificar e quantificar as otimizações de P&D nas etapas subsequentes do processo.

Assim, a Orica tem trabalhado no sentido de levar a quebra da rocha para etapa de desmonte reduzindo os consumos de energia das etapas de cominuição da planta, que tem números expressivos de potência instalada.

Os resultados indicaram um aumento de cerca de 11% na energia específica do desmonte e uma redução de 22% no CEE (kWh/t) dos britadores 1º, 2º e HPGRs, bem como incremento em produtividade tph em cerca de 3% da planta de beneficiamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *