Defesa Civil do Amapá e Mina Tucano realizam 1º Simulado de Emergência em Barragem em Pedra Branca do Amapari

Evento é cumprimento de exigência legal e servirá para informar e treinar a população do entorno para agir em situações de emergência

Pedra Branca do Amapari, novembro de 2019 — A Defesa Civil do Amapá e a Mina Tucano, mineradora de ouro e subsidiária da empresa canadense Great Panther Mining Ltd, realizam no dia 28 de novembro o 1º Treinamento em Simulado de Emergência em Barragem da operação localizada no município de Pedra Branca do Amapari, a 200 km de Macapá (AP). O evento apresentará à população do entorno os procedimentos de autossalvamento em caso de situações de emergência no sistema de contenção do rejeito de mineração.

O treinamento é obrigatório a todas as empresas de mineração do País, conforme exigência da Agência Nacional da Mineração (ANM), órgão regulamentador, e não significa que exista alguma fragilidade na construção. De acordo com a ANM, as barragens da Mina Tucano são classificadas com risco baixo de rompimento e atualmente não apresentam riscos de acidentes. Além disso, a mineradora possui um sistema de barragem diferente dos modelos condenados recentemente pela agência.

Para a atividade, a Defesa Civil e a mineradora irão utilizar o Plano de Emergência de Barragem (PAEBM) da Mina Tucano. O estudo realizado por uma auditoria externa contratada pela empresa aponta o raio de alcance do rejeito, em caso de rompimento, e as possíveis casas atingidas. Para o primeiro treinamento, serão considerados os moradores de quatro casas à margem dos Igarapés: Silvestre, Jornal e Areia, ao todo, 12 moradores mapeados e cadastrados pela equipe de Relações com Comunidades da empresa.

Durante a atividade de simulação, uma sirene fixa de alerta de emergência instalada pela mineradora na área externa será acionada, com aviso sonoro alertando a população do entorno a seguir o plano de evacuação a qual foram previamente treinados. Para o Coordenador da ação, Kléber Gonçalves, Gerente de Mina e de Barragem da Mina Tucano, o treinamento deve simular uma realidade extrema.

“É importante ressaltar que o programa prevê o acionamento das sirenes ainda na fase 2 de risco de rompimento, ou seja, ninguém espera a barragem romper para alertar a população. É um aviso antecipado para que os moradores deixem suas casas até que qualquer risco seja totalmente eliminado”, explica o engenheiro.

O Coordenador Estadual de Defesa Civil, Coronel Wagner Coelho, essa atividade é muito importante para a situação que se tornou séria no Brasil. “Dessa forma, a Defesa Civil tomará conhecimento do Plano de Emergência da empresa para, assim, poder realizar o Plano de Contingência da Defesa Civil”. Ele acrescenta sobre a relevância dos setores institucionais e população local. “Em uma eventualidade é fundamental ter bem definida a tarefa de cada ator seja empreendedor, município, Estado ou os moradores da zona de perigo”.

O Diretor de Operações da Mina Tucano, Fábio Marques, explica que a realização do evento não significa que haja qualquer risco eminente nas instalações da companhia. “Essa é mais uma demonstração de que a Mina Tucano está em dia com todas as obrigações legais para garantir a segurança de sua barragem e o bom funcionamento de suas operações”, afirma.

Palestras Educativas
Diante de toda a comoção nacional sobre o tema, a Mina Tucano está ampliando o nível de informação sobre barragem de rejeito. Durante o mês de novembro, realiza o Programa Portas Abertas, de visitas à empresa, específico sobre o sistema de segurança em barragens, além de palestras educativas em escolas municipais e estaduais em Serra do Navio e Pedra Branca do Amapari.

Para a divulgação, colaboradores da Mina Tucano, entre eles os Jovens Aprendizes, realizam conversas e esclarecimento de dúvidas a respeito do evento. “Para nós, é importante essa aproximação com a população, para que as pessoas se sintam seguras sobre as nossas atividades e o nosso compromisso com a vida dos funcionários, parceiros e comunidades”, conclui Fábio Marques.

Além dos profissionais da companhia e da Defesa Civil, a realização do Simulado de Emergência contará com o apoio do Exército Brasileiro.

Sobre a Mina Tucano
A Mina Tucano é uma das maiores minas de ouro a céu aberto no Brasil, localizada a 200 km de Macapá, no Amapá. Subsidiária da Great Panther Mining Limited, empresa listada na Bolsa de Valores de Toronto, a Mina Tucano soma aproximadamente 3,4 milhões de onças de ouro em recursos minerais e 1,47 milhão de onças em reservas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *