Produção de pneus cresce em janeiro

De acordo com a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) a produção total de pneus em janeiro de 2014 foi de 5,83 milhões de unidades, um aumento de 6,8% em relação a dezembro de 2013. O crescimento foi alavancado pelas vendas ao setor de reposição, que cresceram 16,5%, compensando as quedas na exportação e na venda a montadoras.

“No primeiro mês do ano o setor de reposição respondeu por 56% das vendas de pneus das associadas à ANIP, uma porcentagem bem maior do que nos anos anteriores, quando raramente atingiu 50% do total”, comenta Alberto Mayer, presidente executivo da ANIP. Ele explica que além da redução de 11,5% nas vendas às montadoras (equipamento original) e de 4,2% nas exportações, esse crescimento porcentual da reposição também parece indicar maior atenção do usuário com a segurança, antecipando a substituição de pneus em más condições. “Se confirmada essa tendência, trata-se de um fato auspicioso, porque ainda é muito comum veículos trafegando com pneus fora do prazo de uso”, diz Mayer.

A partir de 2014, a ANIP passou a contar com mais uma associada, a Sumitomo, que já faz parte dos números de janeiro da entidade.“Quando se instala um fabricante deste porte no País, é uma indicação clara de que temos um mercado em crescimento. A elevação da renda média nacional e a expansão da produção automobilística permitem a instalação de novas fábricas e de mais fabricantes”, explica o presidente da ANIP, Alberto Mayer. Ele lembra que as exportações já foram maiores e que em 2013 os pneus importados responderam por 39% do consumo aparente. “Se conseguirmos melhorar a competitividade da indústria local, que hoje é bastante afetada pelo chamado custo Brasil, veremos uma nova fase de investimentos no setor”, acrescenta.

Aumento nas vendas das associadas

As vendas totais das onze empresas associadas à ANIP tiveram um aumento de 3,9% em janeiro de 2014, passando de 5,91 milhões de unidades em 2013 para 6,14 milhões de unidades em 2014. Desse volume, 56% foram para o setor de reposição, que passou de 2,95 milhões de unidades em janeiro de 2013 para 3,44 milhões de pneus no mês passado.

As exportações tiveram uma queda de 4,2% passando de 1.157 milhões de unidades em 2013 para 1.109 milhões em janeiro deste ano. “Os pneus fabricados no Brasil tem tecnologia que atende às exigências do mercado internacional, mas as exportações são prejudicadas pelo Custo Brasil e ainda tivemos o efeito Argentina no começo do ano”, comenta Mayer.

As vendas de equipamentos originais também caíram, de 1,80 milhões de unidades para 1,60 milhões, entre janeiro de 2013 e janeiro de 2014. Já as importações totais caíram 5,9% passando de 4,47 milhões em janeiro de 2013 para 4,21 milhões em janeiro deste ano. Porém, as importações de pneus de carga da China cresceram 138,5% no mês, em relação a janeiro de 2013.

Fonte: Redação MM

Deixe uma resposta