5 novas minas com alto teor agitam mercado global

Com o ouro girando em torno de US$ 1.200/onça e perspectivas de alta moderada, como parte da tendência de recuperação do mercado global, o metal amarelo volta a chamar a atenção. A revista Minérios & Minerales mostra a seguir cinco novas minas de ouro de alto teor em desenvolvimento no mundo. Duas delas são no Canadá, uma na Austrália, outra em Burkina Faso e, a última, na China.
BRUCEJACK
Com teor de 16,1 g/t, a mina de Brucejack, da Pretium, na Columbia Britânica, Canadá, é considerada a de maior teor entre as cinco. A planta deve entrar em operação comercial ainda este ano, abastecida por uma mina subterrânea.
A área total do empreendimento é de 122 ha. Um estudo de viabilidade concluído em junho de 2014 e atualizado em dezembro de 2016, delineou as reservas minerais comprovadas e prováveis em 8,1 milhões de onças de ouro.
Todas as licenças federais e provinciais exigidas para começar os trabalhos de desenvolvimento foram recebidas em 2015. Assim, a construção do projeto Brucejack começou em setembro daquele ano. Seu comissionamento está previsto para o terceiro trimestre de 2017.

Deixe uma resposta