Nexa investe em bio-óleo e reduz emissões na mineração

A Nexa Resources, em parceria com a startup brasileira Bioware, desenvolveu uma nova tecnologia para reduzir em 19 mil toneladas suas emissões de CO2 na unidade de Três Marias (MG). Trata-se de uma solução criada especialmente para os fornos da mineradora que transforma biomassa de eucalipto em óleo combustível para ser empregado em atividades industriais. Também é possível utilizar cascas de florestas e outros materiais que geralmente são descartados.

O óleo produzido com material orgânico começou a ser utilizado na produção de óxido de zinco em sua unidade de Três Marias (MG). A tecnologia faz parte de uma ampla iniciativa da Nexa para aumentar o uso de fontes renováveis em sua matriz energética.

A mineradora desembolsou R$ 450 mil na fase piloto do projeto e poderá investir até R$ 8,4 milhões para adequar todos os fornos da planta industrial à nova solução. Além dos ganhos ambientais, a inovação vai trazer economia, já que o bio-óleo tem um custo quase 15% menor que o de um combustível tradicional. Na estimativa mais conservadora, a empresa prevê economizar mais de R$ 5 milhões por ano, o que permitiria recuperar o investimento em até 18 meses.

 A Nexa trabalha neste momento em aditivos para padronizar as características do biocombustível que, por ser a base de biomassa, apresenta variações. Após concluir essa etapa, planeja iniciar estudos para usar a mesma tecnologia com outros resíduos além do eucalipto, como lixo urbano e plásticos.

 A parceria com a Bioware é resultado do programa Mining Lab, iniciativa de fomento a startups, criado pela Nexa em 2017. Os empreendedores selecionados para participar do programa recebem investimento financeiro para desenvolver os projetos que tenham aplicação na companhia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *