Categorias

24 de julho de 2021

Revista Minérios e Minerales

Portal de informação do setor de mineração

MUSA descaracteriza 2ª barragem alteada a montante até início de 2022

O complexo da Mineração Usiminas (MUSA), em Itatiaiuçu (MG), possui três barragens. Ou possuíam. É que a Barragem Minas Oeste (Somisa) teve o processo de descaracterização finalizado em janeiro, com aprovação da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam).

Outra barragem alteada a montante no complexo em que está em processo de descaracterização é a Central, com previsão de término das obras no início do ano que vem.

A Barragem Central possuía 7,5 milhões de m³ e hoje está com um volume de 1,8 milhões de m³. O processo de descaracterização desta barragem consiste no reaproveitamento dos rejeitos, em uma planta de beneficiamento que teve seu startup em 2014, informa a Musa.

A Barragem Somisa tinha volume de 12,5 milhões de m³ e sua descaracterização ocorreu com um reforço a jusante da barragem de 2 milhões de m³ de estéril compacto. Seu reservatório, de acordo com a Usiminas, foi selado com argila, e todas drenagens externas do reservatório foram retiradas; também foi construída uma drenagem interna com a eliminação do extravasor. Depois do argilamento, o reservatório foi revegetado. Os rejeitos dessa barragem foram reprocessados.

A terceira estrutura do complexo é a Samambaia. Esta barragem possui um volume de 8,7 milhões de m³ e foi alteada a jusante. O projeto e cronograma de descaracterização estão em avaliação, informa a Mineração Usiminas. A descaracterização não decorre de uma demanda legal, já que se trata de barragem à jusante, informa a mineradora.

Os rejeitos gerados pelas instalações de tratamento na MUSA possuem hoje três destinos: desaguados e empilhados; dispostos em cavas e depositado na Barragem Samambaia.

Com operação apenas da barragem Samambaia, o início do funcionamento de um sistema de filtragem e disposição de rejeitos, o dry stacking, está previsto ainda para o primeiro semestre de 2021 no complexo. Com isso, a companhia deixará de utilizar as estruturas convencionais para o depósito dos resíduos do beneficiamento do minério de f erro.

A mineradora enviou ainda o seguinte comunicado sobre o que representa o projeto de descaracterização de suas estruturas no complexo em Itatiaiuçu: “A Mineração Usiminas (Musa) tem como principais valores a segurança e a sustentabilidade. E trabalha com esse foco: tornar as operações cada vez mais seguras e sustentáveis, sempre com transparência e abertura ao diálogo. Portanto, essa mudança está em consonância com os pilares da companhia e sua atuação com o olhar voltado para o futuro, representando acima de tudo, o cumprimento de mais um compromisso com a sociedade”.

Deixe uma resposta