Mineradora aponta ganhos com redução de consumo

A principal mineradora da Bolívia, a San Cristobán, localizada no estado de Potosi, tem feito ações voltadas à reciclagem de água e redução de consumo de energia, que já trouxeram resultados importantes ao grupo proprietário da planta, a japonesa Sumitomo. A mina é a sexta maior produtora de zinco e o quarto maior produtor de prata no mundo.

Javier Diez de Medida, gerente de Assuntos Corporativos, explica que houve redução de água na exploração de mais de 40.000 m³, para menos de 32.000 m³ por dia. “Trata-se de uma queda relevante por que a mina opera próxima ao deserto do Atacama”. No momento, 80% da água utilizada em San Cristóbal é reciclada.

A segunda ação representou redução de consumo de energia em cerca de 10% na fase de moagem nos moinhos. A utilização de uma tecnologia aumentou a eficiência do moinho, por meio da manutenção dos parâmetros de otimização em todos os momentos da operação do equipamento.

As medidas foram consideradas essenciais para diminuir o custo de produção que, junto com outras ações, chegou a 68% nos últimos quatro anos. “Com isso, podemos enfrentar melhor o período de baixa de commodities”, diz ele.

A San Cristobán tem aproximadamente 1.500 colaboradores. A extração bruta de zinco na mina chega a 50 mil t/dia. A mina tem 17 anos de vida útil, mas há projeto de estender isso, de acordo com Javier. A mina já possui 10 anos de exploração. Já foram investidos U$ 1,8 bilhão desde o início de sua operação.

O conceito LSO (Licença social para Operar) tem sido implantado pela mineradora. A Licença Social para Operar é a legitimação de uma empresa pela comunidade impactada por suas operações. Ela permeia assuntos como contribuição econômica para a comunidade, exploração de recursos naturais, desenvolvimento local, diálogo e transparência entre os envolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *