CSN negocia com empresas chinesas

Negociações podem render à Companhia US$ 500 milhões; operação faz parte do plano de redução da dívida da empresa

Volta Redonda – A CSN está negociando o contrato de “streaming” – venda antecipada de fluxo futuro de minério de ferro – com as empresas chinesas Citic e China Minmetals. Os contratos envolvidos na negociação referem-se à compra e venda continuada de produção mineral e podem render à CSN US$ 500 milhões. As informações são do jornal “Valor Econômico”.

A operação faz parte do plano de desalavancagem da siderúrgica a fim de reduzir a dívida líquida da Companhia. Em fevereiro, a CSN divulgou que sua nova projeção para o indicador de dívida líquida em relação do Ebitda ajustado é de 3 vezes no fechamento do balanço deste ano. Ao fim do primeiro trimestre, essa alavancagem estava em 4,07 vezes – no mesmo período do ano passado estava em quase 6 vezes.

Ainda segundo o jornal, a Companhia vem sendo pressionada nos últimos dois anos por investidores e credores a reduzir esse patamar de alavancagem de forma mais relevante – a dívida líquida está em R$ 25,77 bilhões. Ainda como parte desse plano, a CSN negocia um contrato adicional com a suíça Glencore de US$ 250 milhões, conforme o presidente da empresa, Benjamin Steinbruch disse a analistas. Em fevereiro deste ano, a Companhia já tinha acertado com a Glencore um contrato de longo prazo de fornecimento de minério de ferro, no montante de US$ 500 milhões.

A CSN atua com destaque em cinco setores: siderurgia; mineração; logística; cimento; e energia. Os ativos da CSN distribuem-se em: uma usina siderúrgica integrada; cinco unidades industriais, sendo duas delas no exterior; minas de minério de ferro, calcário, dolomita e estanho; uma distribuidora de aços planos; terminais portuários; participações em ferrovias; e participação em duas usinas hidrelétricas.
A CSN está presente em 18 estados brasileiros e também atua na Alemanha e em Portugal. Além de estar listada na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), a empresa também pode ser negociada na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE).

FONTE: Diário do Vale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *