Categorias

23 de janeiro de 2021

Dedicada à Redução de Custos na Mina e Planta

Componente requer atenção nas condições severas das minas

5 min read
Equipamentos de perfuração e desmonte, máquinas de triagem e separação, sistemas de britagem e armazenagem, retomadoras, longas correias transportadoras e diversos veículos de carregamento e

componentes rolamento

Rolamentos reduzem atritos e desgastes, evitando paradas não programadas dos equipamentos

Esses componentes reduzem o atrito e dão fluidez ao movimento dos conjuntos das máquinas e equipamentos, impactando positivamente nos índices de disponibilidade.
Equipamentos de perfuração e desmonte, máquinas de triagem e separação, sistemas de britagem e armazenagem, retomadoras, longas correias transportadoras e diversos veículos de carregamento e transporte, o ambiente da indústria de mineração é variado e possui operações contínuas, muitas vezes 24 horas por dia durante sete dias por semana. Neste cenário, os rolamentos, itens aparentemente simples, têm a importante função de reduzir o atrito e o desgaste entre partes rodantes das máquinas, prevenindo quebras e evitando paradas não programadas para manutenção.
De acordo com especialistas, os rolamentos podem durar mais de dez anos, dependendo da aplicação e modelo, podendo ser cônicos, cilíndricos, de esfera, entre outros. No entanto, as mineradoras devem se atentar às atividades de manutenção necessárias e aos processos de montagem em si, visando manter a confiabilidade dos rolamentos. “As mineradoras conseguem auferir ganhos com a maior disponibilidade de tempo de trabalho dos equipamentos quando utilizam produtos de qualidade e peças originais, podendo dobrar e até triplicar a vida útil do conjunto com o uso de rolamento. Componentes considerados de primeira linha reduzem sensivelmente o custo de operação de uma mina, seja ela grande, média, ou pequena”, afirma Warley A.
Grotta Jr, diretor da BGL, fabricante de buchas de fixação e desmontagem para rolamentos. Grotta ressalta que as especificações e montagem correta são determinantes para uma maior vida útil de um conjunto de rolamentos e buchas de fixação, além de atividades de lubrificação e monitoramento constante do equipamento. Neste cenário, ele afirma que a principal dificuldade é levar o conhecimento técnico aos usuários finais.
“Temos nos esforçado ao máximo para que informações técnicas como vídeos de montagem, tabelas de cálculo e catálogos on line cheguem via internet ou mesmo fisicamente até aqueles que de fato utilizam os produtos”, comenta. “Estes componentes são de extrema importância porque se um rolamento ou uma bucha quebrar, pode parar a mina toda”. A BGL mantém um contrato corporativo com a Vale há mais de dez anos. Entre os fabricantes originais de equipamentos (OEM), a empresa atende os principais players do mercado nacional. Em 2015 exportou seus produtos para mais de 15 países. Para este ano, a fabricante pretende incrementar as vendas externas aproveitando o câmbio favorável.

Aura Minerals reduz paradas com novos rolamentos

Após verificar baixa disponibilidade de operação do seu britador móvel, a Minerales de Occidente, subsidiária da canadense Aura Minerals, recebeu novos mancais com rolamentos e ampliou a disponibilidade da planta, reduzindo paradas e custos extras.

BGL produz acessórios para fixação de rolamentos

Em média, a cada 20 dias, a mineradora, que explora uma mina de ouro em San Andres (Honduras), tinha que parar a operação do britador por 90 minutos para realizar a manutenção do sistema de correias transportadoras, que alimenta o equipamento. “A parada de manutenção atrasava o processamento do minério extraído da mina. Os mancais tipo flange revelaram-se incapazes de suportar as elevadas cargas e a severa contaminação do ambiente. Os mancais eram classificados para funcionar durante 5.000 horas, mas geralmente apresentavam problemas antes mesmo de completarem 500 horas de operação”, afirma Cesar Santos, gerente de Contas Global da Timken.
A solução encontrada pela fabricante, em parceira com o cliente, foi instalar um mancal monobloco com autocompensador equipado com retentor de lábio triplo que impede o ingresso de contaminantes. Santos conta que a unidade passou a suportar uma carga duas vezes maior em relação ao rolamento anterior, com uma vida útil projetada de 100.000 horas.
A companhia instalou ainda mancais em uma outra esteira transportadora, que estava parada por problemas crônicos de manutenção.
Segundo informações da empresa, com os novos rolamentos a mineradora reduziu um custo de cerca de US$ 580 mil por ano em manutenção e reposição.
Recentemente, a empresa passou a fornecer os mesmos mancais com rolamentos para a Inbras (Indústria Brasileira de Equipamentos), fabricante de separadores magnéticos, peneiras vibratórias e classificadores hidráulicos. Inicialmente, os produtos foram testados nos separadores magnéticos de tambor do tipo WD.
Os mancais monoblocos de rolamentos autocompensadores são fabricados em aço maciço, com múltiplas proteções com opções de vedação primária e secundária, bem como tampas auxiliares de aço. “A partir dessa necessidade da Inbras, passamos a fornecer mancais com rolamentos, uma vez que as empresas já tinham uma relação comercial.
Após os testes, os engenheiros concluíram que os mancais monoblocos apresentaram ótimo desempenho, tendo atendido às exigências para serviços pesado e extra pesado das mineradoras, e assim optaram por adquirir de imediato mais 16 mancais para seus equipamentos”, comemora Santos.

Mancal com rolamento que suporta carga duas vezes mais Meio milhão por ano em rolamentos

A mineradora Sama consome em média 2.800 rolamentos anualmente, o que significa cerca de R$ 549 mil gastos com esse item. A compra é realizada mediante cotações com fornecedores previamente selecionados, como SKF, NSK, NTN e Tinkem, para aplicação principalmente em equipamentos como peneira rotativa tipo trommel, transportadores de correias, transportadores de rosca e motores.
Os rolamentos são elementos de alta precisão. Uma manutenção inadequada provocará sua falha prematura, interrompendo o funcionamento da máquina. Para evitar que isso ocorra, devem se tomar precauções na sua manutenção, como a montagem em um ambiente de trabalho limpo, livre de contaminantes que infiltrem em seu interior, evitando também que receba golpes (batidas) desnecessários. Segundo a mineradora, por ter diversas dimensões de rolamento e variadas condições de aplicação, a média de vida dos rolamentos esta aproximadamente em 90%.
Ela varia de acordo com o tipo de máquina, as condições de funcionamento e os requisitos de confiabilidade. Todas as vezes que o equipamento apresenta reincidência de danos nos rolamentos é feita uma manutenção com acompanhamento mais minucioso na tentativa de identificar e solucionar o problema. Muitas vezes os fabricantes precisam estudar soluções específicas para determinados clientes.

Deixe uma resposta