Cetem apresenta tecnologia mineral inovadora

O Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), apresentará no seu estande, na Vitoria Stone Fair, duas tecnologias inovadoras ao setor mineral: o rebolo ecoabrasivo e o aproveitamento de resíduos de rochas ornamentais. O órgão também informará ao público detalhes do trabalho desenvolvido por seus pesquisadores que atuam no Núcleo Regional do Espírito Santo.

Rebolo ecoabrasivo: alternativa ao processo de polimento das chapas de rochas ornamentais

Desenvolvido pelo pesquisador Leonardo Silveira e patenteado pelo Cetem, o rebolo ecoabrasivo é um produto que poderá ser uma alternativa ao processo tradicional de polimento das chapas de rochas ornamentais.

A inovação fica por conta da resina poliuretana à base de mamona, já utilizada em outras aplicações industriais, para fazer um insumo essencial para o beneficiamento das rochas ornamentais. Em testes realizados numa politriz industrial, o ecoabrasivo apresentou excelentes resultados em relação ao seu poder de corte, durabilidade e qualidade da superfície polida.

O processo de confecção deste novo abrasivo está em conformidade com aspectos relacionados à ecoeficiência e à segurança laboral, uma vez que é composto por um produto totalmente atóxico.

O Cetem publicou edital no final de 2013, para o licenciar a utilização do ecoabrasivo. A definição da empresa está em fase avançada e os trabalhos de transferência tecnológica se iniciarão em breve.

Aproveitamento de resíduos de rochas ornamentais em pavimentação asfáltica

Serão apresentados dois possíveis usos de resíduos de rochas ornamentais: em pavimentação asfáltica e na fabricação de polímeros. O Cetem realiza estudos com resultados que indicam a possibilidade de aproveitamento de resíduos grossos e finos da extração e beneficiamento de rochas em substituição à brita no pavimento asfáltico.

Como exemplo de que resíduos finos de pedra sabão podem ser utilizados como carga no setor polimérico, será apresentado um protótipo de uma armação de óculos que tem polipropileno e resíduos de rochas em sua composição. O produto apresenta elevada resistência à flexão, à tração e às intempéries, além de baixa densidade, o que confere leveza ao material. Ambos os trabalhos foram desenvolvidos pelo pesquisador Roberto Carlos da Conceição Ribeiro.

Fonte: Redação MM

Deixe uma resposta