Case lança escavadeira hidráulica e pá carregadeira

Modelos CX220C e 721E apostam em versatilidade e economia

Visando atender os setores de mineração, construção, infraestrutura, agronegócio, entre outros, a Case apresentou duas novas máquinas no mercado interno, a escavadeira hidráulica CX220C e pá carregadeira 721 E.

“O mercado de máquinas de construção triplicou nos últimos dez anos e, embora não tenha mantido o crescimento esperado de 2013 para cá, deve se estabilizar este ano e ter uma retomada a partir de 2016. O Brasil tem uma grande demanda por obras de infraestrutura e potencial de crescimento”, avalia Roque Reis, vice-presidente da Case para a América Latina.

Na última década, a empresa ampliou seu portfólio, passando de 12 para 30 modelos de equipamentos em sete linhas: retroescavadeiras, pás carregadeiras, motoniveladoras, escavadeiras hidráulicas, miniescavadeiras, midiescavadeiras e minicarregadeiras.

Mercado de máquinas de construção triplicou nos últimos dez anos

“Agregamos as máquinas minis e os mais pesados, como as pás carregadeiras e escavadeiras hidráulicas de maior porte. E vamos dar continuidade a essa expansão, atendendo mais segmentos e dando opção de escolha ao nosso cliente”, anuncia Reis.

A escavadeira CX220C, da classe de 20 a 24 t, tem como principais diferenciais a versatilidade, motor robusto, econômico e com baixa emissão de poluentes. O motor de 145 HP Tier 3, com a função ECO e um sistema hidráulico-eletrônico, tem como objetivo proporcionar uma melhor desempenho mesmo nas condições de trabalho mais severas.

De acordo com técnicos da empresa, a função ECO proporciona economia e versatilidade ao equipamento. Quando a tarefa é pesada, o motor aumenta a rotação e ajusta a vazão do sistema hidráulico, utilizando o sistema integralmente. Quando a tarefa é cotidiana e o ciclo de trabalho é normal, o motor baixa a rotação e o sistema hidráulico reduz a pressão do óleo, mantendo a mesma eficiência no trabalho, mas com economia de combustível.

Além disso, a cabine da escavadeira possui comandos leves e precisos. Sua nova estrutura segue a norma ISO 12117 (Roll-OverProtectiveStructures), que assegura que, mesmo se deformada, como em um acidente, por exemplo, a cabine vai preservar um espaço interno que garanta a segurança do operador.

Esta mesma cabine também oferece como opcional a proteção FOPS (Falling-ObjectProtectiveStructures), baseada na norma internacional ISO 10262, que garante a segurança do operador em caso de queda de um objeto pesado sobre o teto.

O braço da pá carregadeira 721E é 400 mm maior em relação à versão anterior

Já o atrativo da pá carregadeira 721E, versão XR, é a altura até o pino de articulação 400 mm maior, quando comparado com o modelo anterior. Com braço alcançando 4.377 mm, o equipamento proporciona um alcance adequado para o carregamento de caminhões ou vagões a partir do solo, sem o uso de rampas metálicas ou de terra, que dificultam o trabalho e comprometem o rendimento, e sem a necessidade de aquisição de um equipamento de maior porte. Na comparação com um equipamento de maior porte, como uma pá carregadeira de 18 toneladas, a nova versão da 721E faz ciclos 20% mais rápidos e leva a uma economia de combustível de cerca de 15%.

A 721E está equipada com motor eletrônico de 183 hp, com certificação Tier III, que proporciona maior desempenho e economia de combustível. Possui três curvas de potência e quatro modos de funcionamento, que permitem utilizar a potência mais adequada ao tipo de aplicação.

Fonte: Revista Minérios & Minerales

Deixe uma resposta