Atlantic Nickel aumento potencial da vida útil da mina para 26 anos

A Atlantic Nickel divulgou o balanço operacional do 1º trimestre de 2020  com uma produção de 30 mil toneladas de concentrado de níquel. Controlada pelo Grupo Appian Brazil, fundo de investimento privado (private equity), que também controla no país a Mineração Vale Verde, localizada em Alagoas, a Atlantic Nickel produz níquel sulfetado no sul da Bahia. Desde janeiro, três embarques para a China e Europa já foram realizados.

Mesmo com a grave crise mundial ocasionada pela pandemia do novo coronavírus, a demanda por níquel sulfetado se manteve forte, segundo a empresa – toda a produção da Atlantic Nickel já está alocada para consumidores na Europa e na Ásia

“O forte desempenho operacional contínuo do ativo é uma prova da capacidade da equipe da Atlantic Nickel, apoiada pela experiência do nosso time e do modelo de negócios da Appian. Nosso negócio no sul da Bahia se adaptou às novas condições impostas pela pandemia e continuamos operando de forma segura e responsável”, afirma o CEO do grupo Appian Brazil, Paulo Castellari.

O balanço operacional da Atlantic Nickel mostra que pesquisas recentes de sondagem, realizadas pela empresa, refletem um potencial de recurso mineral subterrâneo de 168 milhões de toneladas (indicadas e inferidas) com 0,59% de teor de níquel sulfetado e 0,19% de teor de cobre. O volume potencial de recurso subterrâneo coloca a empresa como detentora de um dos maiores recursos de níquel sulfetado do mundo e com um potencial de vida útil da mina de 26 anos.

“Um recurso mineral subterrâneo considerável foi definido e esperamos anunciar, ainda este ano, uma avaliação econômica preliminar para seu desenvolvimento. Estou muito empolgado com nossa capacidade de atender e exceder consistentemente as expectativas das partes interessadas, que incluem nossos clientes, fornecedores, funcionários, comunidades e acionistas”, diz Paulo Castellari. Segundo ele, “a Atlantic Nickel agora está posicionada como uma operação de longa duração e de baixo custo, com potencial significativo de expansão”.

Atualmente, a Atlantic Nickel possui uma mina a céu aberto com recursos minerais de 59 milhões de toneladas com 0,33% teor de níquel sulfetado e 0,11% de teor de cobre. Com a gestão do Grupo Appian Brazil, a companhia agora vislumbra uma transição para operação subterrânea e a ampliação da vida útil da mina da empresa conforme traz o balanço do primeiro trimestre. O novo Plano de Aproveitamento Econômico (PEA) com o potencial de exploração da mina é esperado para o terceiro trimestre deste ano.

O balanço operacional da Atlantic Nickel também mostra que os custos de produção tiveram uma significativa queda, colocando a empresa no primeiro quartil (C1) da curva de custos da indústria. A empresa, que conta com grande parte dos seus suprimentos fornecidos pela cadeia produtiva do país, registrou no primeiro trimestre de 2020 custo líquido de subprodutos de US$ 3,29/lb Ni (libra por tonelada de níquel). “Continuamos a otimizar custos e identificar oportunidades de melhorias operacionais e maior expansão”, ressalta Paulo Castellari.

Deixe uma resposta