Seminário discute avanços e implantação da cadeia produtiva de terras-raras no Brasil

O Centro de Tecnologia Mineral (Cetem/MCTI) reúne em sua sede, no Rio de Janeiro, nos dias 26 e 27 de novembro, representantes de entidades governamentais, Congresso Nacional, empresariado de mineração, universidades e institutos de pesquisa no III Seminário Brasileiro de Terras-Raras com o objetivo de discutir os avanços e a implantação de uma cadeia produtiva do mineral no país. A programação tem como base os desdobramentos e resultados a partir do II Seminário, realizado em novembro de 2013. As empresas de mineração CBMM, Mineração Serra Verde, Mineração Taboca, Anglo American, CRU International e entidades ligadas a pesquisas como Eletronuclear, UFRGS, UFF, CPRM e USP estarão presentes ao evento.

O DNPM calcula as reservas brasileiras de terrar-raras em 22 milhões t. Entre as principais aplicações dos compostos de terras-raras estão imãs permanentes para motores miniaturizados e turbinas para energia eólica; composição e polimento de vidros e lentes especiais; catalisadores de automóveis; refino de petróleo, luminóforos para tubos catódicos de televisores em cores e telas planas de televisores e monitores de computadores; ressonância magnética nuclear, cristais geradores de laser; supercondutores e absorvedores de hidrogênio e armas de precisão.

O III Seminário de Terras-Raras, organizado pelo CETEM, Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (SETEC/MCTI) e Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral (SGM/MME), abordará temas como Articulações no âmbito da cadeia produtiva; Perspectivas atuais e futuras dos projetos das empresas de mineração; Aspectos geopolíticos e econômicos; Beneficiamento mineral e metalurgia extrativa; Avaliação geológica e caracterização tecnológica e usos, aplicações e reciclagem.

Fonte: Redação MM

Deixe uma resposta