Grupo chinês segue interessado em implantar projeto de ferro em MG

A Sul Americana Metais (SAM), da holding chinesa Honbridge, deve atrasar em um ano a operação do complexo de minério de ferro de US$ 2,1 bilhões que pretende erguer em Minas Gerais.

O grupo aponta dificuldades para obter licença ambiental. Mas segue interessado no projeto.

O chamado Projeto Bloco 8 teve sua origem no antigo Projeto Vale do Rio Pardo, o qual era composto por uma área mineração e uma usina de tratamento de minério localizadas na região norte de Minas Gerais. Estava previsto ainda um mineroduto, de cerca de 482 km, que tinha como destino o Porto Sul, a ser construído em Ilhéus, na Bahia.

No segundo semestre de 2017, os acionistas da Honbridge Holding decidiram reestruturar o modelo de negócios da SAM.

O projeto passou por importantes otimizações para promover a redução de impactos ambientais e o aumento de sua segurança operacional. Além disso, ele é composto agora pela futura barragem do rio Vacaria, que fornecerá água para suas operações e para a região. A distribuição de água para as comunidades será de responsabilidade do governo do Estado de Minas.

A produção estimada deste projeto é de 30 milhões de toneladas de pellet feed (ase úmida) por ano.

Deixe uma resposta