Projeto hídrico da ArcelorMittal Tubarão recebe prêmio internacional

A entidade internacional da área de dessalinização atestou o pioneirismo e importância de intervenção

O projeto de dessalinização da água do mar, lançado pela ArcelorMittal Tubarão, rendeu à empresa o prêmio “Projeto Inovador” durante o Congresso IDA – International Desalination Association. Este que é o principal evento mundial de dessalinização e tratamento avançado do mundo, foi realizado entre os dias 20 e 24 de outubro, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

A planta de tratamento de água do mar em grande escala da produtora de aço capixaba terá as obras de implantação iniciadas ainda esse ano – com previsão de conclusão até 2021. Quando estiver em operação, proporcionará benefícios para a ArcelorMittal Tubarão, diante de eventuais cenários de escassez hídrica no futuro, e também à comunidade capixaba, pois contribuirá para uma maior segurança hídrica no Estado.

De acordo com o gerente Geral de Sustentabilidade e Relações Institucionais da ArcelorMittal Tubarão, João Bosco Reis da Silva, o projeto também dará oportunidade ao Espírito Santo de aprender mais sobre esse tipo de tecnologia. “Desenvolveremos parcerias com várias instituições do meio acadêmico, que poderão vir a conhecer e estudar o funcionamento e operação deste tipo de sistema, fomentando o desenvolvimento de mão de obra capixaba especializada nesta área, que é totalmente inovadora”, comenta.

Segundo o Diretor da IDA para a América Latina e Caribe, Alejandro Sturniolo, “o projeto é pioneiro em sua configuração, escala, qualidade da água produzida e seu destino, que atenderá à indústria siderúrgica, liberando as fontes de água potável locais, beneficiando a população local, sem impacto ambiental”.

Para definir pelo modelo a ser implantado, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento ArcelorMittal, formado por pesquisadores do Brasil e da Espanha (Astúrias), analisou as melhores tecnologias e fornecedores do mundo, considerando riscos, custos e aspectos operacionais.

Como funciona

Quando entrar em operação, o sistema fará captação de água do mar e seu tratamento pelo processo de osmose reversa, tecnologia já estabelecida e aplicada em países como Israel, Espanha, Austrália, Argentina e Estados Unidos. Resultado de um investimento da ordem de R$ 50 milhões, será instalada perto da Central Termelétrica da empresa e ocupará cerca de 6.000 m², tornando-se a maior planta de dessalinização do Brasil. A capacidade inicial será de 500 m³/hora (12.000 m³/dia) e poderá ser ampliada no futuro.

FONTE: ESBRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *