Projetos de melhoria de produtividade geram redução de custo

A Mineração Rio do Norte (MRN) é a maior produtora brasileira de bauxita, matéria-prima do alumínio. Uma empresa constituída por uma associação de empresas nacionais e estrangeiras que desde 1979 opera em plena Amazônia, no oeste do estado do Pará.

A MRN é uma composição acionária formada por oito empresas, e um dos acionistas tiveram problemas externos que impactaram o grupo, reduzindo em 14% a produção de bauxita.

Para minimizar os impactos da redução de produção, a equipe de operação de mina juntamente em parceria com a consultoria Falconi levantaram as oportunidades de redução de custo e melhoria da produtividade.

Foram definidas 12 oportunidades de melhoria com a expectativa de ganho em R$ 18,4 milhões no ano, auxiliando a reduzir o custo operacional da mina e minimizando o impacto da redução de produção.

O trabalho foi feito dentro da metodologia de gestão de projetos, utilizando as ferramentas do Lean Six Sigma como base para solução de problemas.

Os dados estatísticos foram tratados e estudados, analisando-se possíveis cenários. Em seguida, foi realizado brainstorming e definidas ações divididas em dois grupos: alto impacto e baixo esforço; alto impacto e alto esforço.

O Sistema de Gestão de Bauxita e Alumina (BABS) está implementado nas unidades de mineração e refinaria da Hydro no Brasil.

O sistema possui cinco princípios, sendo eles: processos de trabalho padronizados; relações bem definidas entre clientes e fornecedores; fluxo otimizado, times dedicados; e liderança visível. Frente aos diversos benefícios advindos da transformação digital, observou- se a oportunidade de incorporar suas tecnologias aos processos de gestão, maximizando a produtividade, melhorando as condi-

Após realizada as ações e obtido a captura financeira das oportunidades, chegou se ao resultado de custo de produção de ROM.

Ao verificar este resultado, percebe-se que o projeto teve sucesso e que este resultado permitiu reduzir a manutenção da mão de obra, diminuindo significativamente os custos variáveis bem abaixo do orçado.

As lições do projeto foram aumento da produtividade de mão de obra, com o foco no resultado e disciplina na entrega do resultado; aumento da capacidade intelectual da equipe, realizando nivelamento de conhecimento entre todos os turnos, onde foi promovido treinamentos e melhorado o atendimento ao longo dos turnos; e ações simples com rápido retorno financeiro.

Acesse aqui o trabalho completo

Autores: Takehiro Moraes – engenheiro do departamento de infraestrutura e operações florestais, João Eleutério – gerente de área de operação, Rodrigo Amorim – gerente de departamento de operação, Igor Ribeiro – engenheiro sênior do departamento de operações de mina, e Paulo Roberto – especialista de melhoria contínua do departamento de gestão e estratégia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *