DNA sustentável

Com investimentos em novas tecnologias e em programas de gestão ambiental, CBMM mantém liderança no mercado de nióbio, com cuidado à comunidade ao meio ambiente

Com o objetivo de melhorar continuamente a sua eficiência produtiva, que envolve o uso consciente dos recursos naturais e a preservação do meio ambiente, a CBMM, líder mundial na fabricação de nióbio, irá investir R$ 1 bilhão para o aperfeiçoamento da sua unidade em Araxá (MG). Os aportes da empresa, que completa 60 anos este ano, serão destinados para a para a construção de um novo lago de rejeitos, um pátio de homogeneização de minério (comissionado em 2014) e uma nova usina de concentração. Com o projeto em curso, a capacidade anual instalada da empresa vai aumentar de 90 mil t de ferro-nióbio para 150 mil t.

Os investimentos vão ao encontro da estratégia da empresa, que desde a sua criação, em 1955, busca um desenvolvimento sustentável. Nesse sentido, a companhia, que foi a primeira do setor de mineração a adquirir a certificação 14001 (em 1997), anunciou o objetivo de reutilizar 98% da água do seu processo (atualmente a água de reuso representa 95% do total).

A mineradora faz anualmente a coleta de mais de 4.000 amostras de água e realiza cerca de 27.000 análises para monitorar a qualidade do insumo em pontos estratégicos da planta. No laboratório da empresa são realizados 25 diferentes ensaios ambientais, com certificação ISSO/IEC 17025.

A preocupação ambiental e o uso consciente dos recursos naturais contempla à extração e beneficiamento do nióbio. Apesar de deter as maiores reservas comprovadas de pirocloro (mineral do nióbio), a companhia atua na fabricação apenas de produtos acabados, como ligas de ferro-nióbio, óxidos de nióbio, nióbio metálico, aproveitando totalmente o minério extraído.

Em 2014, a empresa reciclou cerca de 50.000 t de resíduos, com o reaproveitamento em sua planta ou destinando-os a empresas terceiras. Para isso, a mineradora mantém um pátio de triagem de 6.000 m2 para organizar os materiais em categorias diversas e buscar fontes renováveis e reaproveitáveis. Além disso, mantém células de disposição de resíduos classe I e classe II, de última geração, para o manejo de tipos específicos de resíduos.


Ações de preservação do Meio Ambiente da CBMM foram impulsionadas pela criação do Programa de Educação Ambiental em 1991

Para a captura e tratamento de partículas das emissões de fontes fixas a empresa utiliza filtro de manga. Além de impedir a liberação de partículas para a atmosfera, os equipamentos permitem a recuperação e eventual reaproveitamento do material coletado no processo de produção. Em 1980, a empresa instalou uma correia transportadora de 3,2 km para a movimentação de material entre a mina e a unidade de concentração. O sistema eliminou o transporte por caminhões e as respectivas emissões e consumo de combustível, mesmo sendo, naquele momento, uma frota pequena.

Em 1991, as ações sustentáveis da empresa foram impulsionadas pela criação do Programa de Educação Ambiental, com o objetivo de desenvolver, com escolas de Araxá, ações de educação e preservação do Cerrado brasileiro (vegetação da região). Por meio do programa são oferecidas inúmeras atividades, como visitas guiadas às instalações da empresa, workshops, conferências e distribuição de material educativo para colaboradores e membros da comunidade.

Deixe uma resposta