Concentrador elimina restrições e gera ganho de R$ 23 milhões

Ações implementas pela Samarco, por meio da metodologia Seis Sigma,resultam em melhorias do processo do concentrador 1 na unidade de Germano

Dos autores Atila Phoebus, Herynson Nunes e Jackson Teixeira, o trabalho “Redução das Restrições do Concentrador 1 em função da Britagem” foi um dos agraciados com o 17 Prêmio de Excelência. O projeto visa reduzir as restrições do concentrador I em função da variabilidade de produção da britagem, da unidade de Germano, pertencente à Samarco Mineração e localizada em Mariana (MG), onde estão localizadas três usinas de concentração denominadas Concentrador I, Concentrador II e Concentrador III. O Concentrador I é alimentado pelo produto final da Britagem 1, que é a primeira etapa da fragmentação e é responsável pelo processo de cominuição e classificação granulométrica do ROM, de acordo com as especificações exigidas ao processo subsequente.

Para atingir a granulometria adequada para o Concentrador I, o minério passa por três etapas de peneiramento e duas de britagem. O primeiro peneiramento, denominado de peneiramento primário, é constituído de peneiras de dois decks com abertura de 30mm no primeiro deck e abertura de 12,5mm no segundo deck. O material passante em ambos os decks é direcionado para a pilha do tripper car, pois este já se encontra com especificações adequadas.

Ações visaram reduzir restrições do concentrador em função da variabilidade de produção da britagem

O retido em ambos os decks é enviado para a pilha de regularização de onde retorna novamente para dentro da usina através de correias transportadoras e passam pelo peneiramento da britagem primária. Essas peneiras também possuem dois decks sendo o primeiro com abertura de 30 mm e o segundo com abertura de 9,5mm.

O material com granulometria maior que 30 mm é direcionado para a britagem primária, constituída de dois britadores cônicos que trabalham em circuito fechado. Já o material acima de 9,5mm é direcionado para a britagem secundária, constituída de três britadores barmac que também trabalham em circuito fechado com o peneiramento da britagem secundária, constituído de peneiras com abertura de 16,0 mm no primeiro deck e 9,5 mm no segundo deck. O passante nas peneiras é produto final.

Após a etapa de britagem, o minério é estocado numa pilha com capacidade de 20.000t, de onde é retomado por quatro alimentadores rotativos para a usina de concentração.

Em vista de um panorama em que a pilha do tripper possui baixa autonomia para alimentar a usina, é imprescindível a realização de um trabalho que objetiva a estabilização do processo da britagem e a redução das restrições de produção no Concentrador 1.

Os resultados da aplicação da Metodologia Seis Sigma, em função da sua abordagem e forma de implementação diferenciada, mostraram-se satisfatórios na britagem, melhorando os resultados dos produtos e reduzindo a variabilidade do processo.

O acompanhamento do KPI do projeto “Redução das Restrições do Concentrador 1 em função da Britagem”, mostra que a estabilização gerou uma redução do desvio padrão do processo e manteve a média com dados atualizados até setembro/2014.

Em relação aos outros projetos, os resultados foram:

Troca de Roletes: o acompanhamento do KPI do projeto “Troca de Roletes” mostra que o indicador se comporta de forma estável, teve uma redução do desvio padrão e também da média de horas para torca de roletes.

Anti-Rasgo: o acompanhamento do indicador do projeto “Anti-Rasgo” mostra que o processo manteve-se estável e com tendência de declive da média.

Peneiramento: o acompanhamento do indicador do projeto do Peneiramento mostra que no controle o indicador se comportou de forma estável. Mesmo no mês de abril/2014, no qual ocorreu um outlier e ocasionou a alteração do desvio padrão, a média 5,23horas/mês, ainda é abaixo da média estabelecida do projeto.

Em relação ao ganho financeiro do projeto foi considerado que a média de tempo restrito (no período de controle) foi o valor de 5,9 horas, sendo anualizado terá o valor de 70,8 horas e o ganho real será de R$ 23.372.544,40.

Conheça os autores do projeto

Atila Phoebus Santos Duarte – Engenheiro de minas formado na UFOP, já trabalhou na Vale como técnico de mineração e na Mineração Usiminas como Engenheiro de Processo. Atualmente trabalha como Chefe de Equipe da operação no Departamento do Concentrador 2 da Samarco Mineração.

Herynson Nunes do Nascimento – Engenheiro metalúrgico formado na UFOP, mestre em engenharia mineral pela UFMG e MBA em Gestão em Processo com foco em Mineração pela Fundação Getúlio Vargas. Atua como Chefe de Departamento na Samarco Mineração.

Jackson Teixeira de Oliveira – Engenheirode minasformado na UFOP, com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou comoChefe de Equipe da operação no Departamento do Concentrador 2 da Samarco Mineração. Atualmente trabalha no Departamento de Britagem como Engenheiro de Processo.

Leia a íntegra do trabalho “Redução das Restrições do Concentrador 1 em função da Britagem”.

Fonte: Revista Minérios & Minerales

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *