Categorias

23 de novembro de 2021

AngloGold destina R$ 1,6 bi para desativar barragens

A AngloGold Ashanti planeja concluir em 2022 programa que está destinando R$ 1,6 bilhão para implementação da metodologia de disposição de rejeitos a seco para, assim, desativar suas barragens nas suas operações em Minas Gerais e Goiás.

A empresa informa que as intervenções ocorrerem em quatro unidades operacionais: Cuiabá (Sabará), Planta do Queiroz (Nova Lima) e Córrego do Sítio (Santa Bárbara), em Minas Gerais; e Serra Grande (Crixás), em Goiás.

Nas operações de Cuiabá, em Sabará, a empresa segue com as obras para instalação do segundo e terceiro filtros cerâmicos para filtragem.

Na Planta do Queiroz, a descaracterização da barragem também prossegue e a conclusão da planta de filtragem da unidade está prevista para o ano que vem.

Nas operações de Córrego do Sítio, em Santa Bárbara, onde a empresa conta com uma barragem de rejeito e uma de sedimentos, 50% dos rejeitos oriundos das atividades já são dispostos a seco. 

Neste ano, foram feita as obras preliminares de reforço estrutural da barragem. No total, serão instalados quatro filtros-prensa. A barragem de rejeito da Mineração Serra Grande deixou de receber rejeitos em polpa, com o método de disposição a seco ativado.

As obras de reforço da barragem já foram concluídas e agora começa o processo de descaracterização da estrutura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *