Anglo American desenvolve estudo para mapear o sistema hidrogeológico de Catalão e Ouvidor

Especialistas afirmam não haver impactos da mineração na disponibilidade de água na região

A conclusão de um estudo sobre o sistema hidrogeológico e hidrológico da região de Catalão e Ouvidor (GO), municípios onde a Anglo American possui operações de nióbio e fosfatos, apontou que as atividades de mineração não causam redução na disponibilidade hídrica local. O monitoramento de diversos pontos nas áreas de mina e no entorno, assim como do acompanhamento do nível de chuvas e também de informações geológicas da região, levou a este resultado.

A gestão responsável dos recursos hídricos é uma das prioridades da Anglo American. Neste contexto, a companhia desenvolve esse estudo desde 2010. O sistema hidrológico corresponde às águas de superfície, ou seja, rios, córregos, lagoas e índice das águas de chuvas da cidade. Já o hidrogeológico atribui-se as águas subterrâneas da região.

“Além de gerir o recurso hídrico de forma consciente dentro de nossas operações, a Anglo American também se preocupa com as comunidades do entorno. Por isso, investimos nesse estudo nas comunidades, uma vez que temas relacionados à gestão da água demandam a nossa constante atenção”, explicou a gerente de Segurança, Meio Ambiente e Saúde Ocupacional do negócio Nióbio da Anglo American, Valmira Oliveira.

Foto: Anglo American

Nascente de água em Ouvidor

A análise foi conduzida pela consultoria especializada Mdgeo, empresa de referência na execução de serviços de hidrogeologia aplicados à mineração. Foi realizada uma série de estudos na região da Mina Boa Vista (de Nióbio) e também da mineração de fosfatos (DOMO 1), investigando diversos pontos d’água, para avaliar a disponibilidade hídrica superficial e subterrânea.

“Solicitamos proativamente à Mdgeo para realizar o estudo e entender o modelo hidrogeológico regional de Catalão e Ouvidor. A partir dos monitoramentos realizados durante a pesquisa foi possível constatar que a menor disponibilidade de água na região está relacionada à falta de chuvas e não às nossas operações. O período de estiagem contribui para a redução do armazenamento de água e, em consequência, do abastecimento para a população”, explicou o gerente de Segurança, Meio Ambiente e Saúde Ocupacional do negócio Fosfatos da Anglo American, José Evandro Zamonaro.

Baseado nas análises, a Anglo American segue o monitoramento mensal nos pontos definidos, com o objetivo de obter elementos mais precisos para pesquisas futuras. Atendendo ao convite da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Catalão (Semmac), a Anglo American apresentou o resultado desse estudo, no dia 18 de maio, em reunião realizada no Auditório da Prefeitura, com a presença de representantes da empresa, integrantes da Semmac e membros da comunidade.

Fonte: Redação MM

Deixe uma resposta