Relatório PMC Eluição da Leagold é escolhido para o Prêmio de Excelência

O “Relatório PMC Eluição” realizado pelos autores: Antônio Venâncio do Rosário; Antonio Amancio Filho; Anderson Luiz Malagi, Damião Freitas de Araujo, Gabriel Sapucaia dos Santos, Handerson Alves Silva, Idalmar Souza Teixeira, Elias do Nascimento Zorzan, colaboradores da empresa Leagold Mining Corporation, foi mais um escolhido pelo júri independente, para ser homenageado no 21º Prêmio de Excelência da Indústria Minero Metalúrgica.

Sobre os autores

Antônio Venâncio do Rosário

Formado em engenharia civil pela UEMG. Experiências como coordenador de processos 2004 a 2008 Votorantim Metais, gerente de planta Mineração Maracá Yamana Gold de 2008 a 2012, gerente geral coorporativo Yamana Gold 2012 a 2017 e atual gerente geral Mineração Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral – LeaGold Mining.

Antonio Amancio Filho

Formado em engenharia de produção pela FINOM. Experiências como analista de processos na Kinross Gold Corporation 2012 a 2016, atualmente engenheiro de processos na Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral – Leagold Mining.

Anderson Luiz Malagi

Formado em engenharia de produção mecânica pela UNIP, pós-graduação em gerenciamento de projetos pela FGV. Experiências como engenheiro de manutenção Yamana Gold 2013 a 2016, atualmente engenheiro de manutenção sênior na Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral – Leagold Mining.

 

Damião Freitas de Araujo

Formado em administração de empresas pela UNOPAR. Experiências como operador de processos Paulo Abib Engenharia 1984 a 1988, Técnico de processos CVRD 1988 a 2003 e atualmente supervisor de produção na Fazenda brasileiro Desenvolvimento Mineral – Leagold Mining.

Handerson Alves Silva

Formado em engenharia de produção pela FINOM, pós-graduação em gerenciamento de projetos pela FGV. Experiências como técnico de laboratório de processo sênior na Kinross Gold Coorporation e atualmente engenheiro de processos sênior na Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral – Leagold Mining.

Gabriel Sapucaia dos Santos

Formado em engenharia de minas pela UFBA, pós-graduação em engenharia de segurança do trabalho pela FTC e em gestão empresarial pela FGV. Experiências como engenheiro de processos sênior na Fazenda brasileiro Desenvolvimento Mineral – Leagold Mining 2010 a 2013, coordenador de produção e processos na Beadell Resources de 2013 a 2014 e atualmente gerente de planta operação/manutenção na Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral – Leagold Mining.

Idalmar Souza Teixeira

Formado em engenharia elétrica pela CEFET, pós-graduado em engenharia de produção pelo IBPEX, pós-graduado em automação industrial pelo SENAI e pós-graduado em gestão empresarial pela FGV. Começou suas atividades em manutenção na Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral LeaGold Mining onde passou pelas áreas de engenharia da manutenção, engenharia de confiabilidade e hoje é responsável manutenção elétrica da unidade.

Elias do Nascimento Zorzan

Formado em engenharia elétrica pela FINOM, pós-graduação em gerenciamento de projetos pela FGV. Experiências como coordenador de planejamento de manutenção industrial e automotivo Votorantim Metais, atualmente coordenador de engenharia de manutenção e projetos na Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral – LeaGold Mining.

Sobre o projeto

Este trabalho apresenta melhorias adotadas no circuito de eluição Zadra sob pressão, trazendo ganhos diretos e indiretos para o processo de beneficiamento do ouro de Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral.

As principais variáveis do circuito de eluição são temperatura, vazão, concentração de NaCN e NaOH no eletrólito, onde reduzem o tempo de eluição e aumentam as taxas de recuperação consideravelmente quando estes parâmetros são otimizados.

Entre as variáveis citadas a temperatura é o fator mais importante na eluição com cianeto de ouro em carvão ativado. Portanto operações com temperaturas elevadas requer aplicação de pressões elevadas para manter a solução em fase líquida.

Quanto a vazão mais elevada for, proporcionará outro fator preponderante para eluições mais eficientes, bv/h (bed volume), quanto mais elevada a passada da solução no leito fixo menor tempo de operação do sistema. Este parâmetro representa a vazão de eletrólito em metros cúbicos por hora divido pelo volume ocupado pelo carvão no interior da coluna.

Normalmente projetos atuais de eluição Zadra sob pressão são dimensionados com taxas de fluxos entre 2 a 4 bv/h isso considerado para taxas de carregamento de ouro no carvão não muito elevadas, já para taxas de carregamento de ouro mais elevadas requer vazões superiores a 4 bv/h

O histórico de problemas do circuito de Fazenda Brasileiro apresentava tempo de ciclo elevado e baixa recuperação da eluição, obtendo um teor elevado do carvão descarregado (pós eluição), resultando em grande variabilidade nos teores de carvão descarregado, quantidade de ouro no inventário elevado e baixa flexibilidade no plano de produção da mina.

Esse projeto será apresentado no Workshop Redução de Custos na Mina e na Planta. Inscreva-se

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *