Notícias

Projeto de aumento de teor na Ferrous pode gerar US$ 10 milhões/ano

Ferrous estima aumento total no teor em 1,2 %

Concentração magnética de alto campo e melhor cominuição são os recursos adotados

Com operações no quadrilátero ferrífero, nas minas de Viga, em Congonhas (MG), Esperança, em Brumadinho (MG) e Santanense, em Itatiaiuçu (MG) e tendo produzido cerca de 3,2 milhões t no ano de 2012, mirando os 5 milhões t em 2013 e 17 milhões t em 2016, a Ferrous Resources do Brasil tem trabalhado nos processos produtivos para melhoria da qualidade de seus produtos via o aumento do teor de ferro e, consequentemente, redução do teor de SiO2.

A curto prazo, na mina Viga, com lavra a céu aberto com escavadeiras e caminhões de pequeno porte, o beneficiamento é constituído por dois estágios de britagem, um de peneiramento com lavagem em dois decks e concentradores magnéticos de média intensidade. A Ferrous está comissionando em março uma planta de separação magnética de alto campo, que vai operar em série às instalações existentes.

Para desenvolvimento desse estágio de concentração, foram feitos testes de bancada e piloto nos laboratórios da mineradora e do fabricante do equipamento, utilizando amostras representativas do rejeito da planta atual. Os estudos se mostraram promissores, indicando a obtenção de concentrado com teor de ferro mínimo de 63 %, permitindo também um aumento da recuperação em massa da ordem de 5 % a 8 %, dos atuais 50 %, para 55 % a 58 %, relativos ao ROM (Run Of Mine). O teor de ferro da produção total aumentará em pelo menos 0,5 % e, nos testes de posta em marcha da concentração, iniciados em 20 de março, foram obtidos teores superiores a 67 % no concentrado produzido.

No entanto, alguns ensaios ainda serão feitos, como explica Carlos Rangel, consultor responsável pelo projeto. “Serão executados cerca de mais seis testes piloto complementares para confirmação final dos dados para o projeto britagem III, sem prejuízo de sua implantação, já em andamento”.

Além do aumento de teor de ferro, o projeto dos concentradores magnéticos de alto campo, que possui estágio de ciclonagem, visando à deslamagem da alimentação dos concentradores e desaguamento do concentrado obtido utilizando peneiras desaguadoras, possibilitará o aumento da recuperação em massa, racionalizando assim as operações em Viga.

A Ferrous gera em sua planta de beneficiamento de Viga três produtos, sendo que um deles, que corresponde a 50 % da produção, tem teor entre 58 % e 61% e granulometria nominal entre 25 mm e 6 mm. Pensando a médio prazo, a ideia é cominuir o fluxo produtivo empregando o britador terciário existente, reduzindo a sua granulometria para melhorar o teor de ferro do granulado remanescente, bem como alimentar a fração fina gerada nos concentradores.

Essa opção foi adotada por ser de rápida implantação, aproveitando os equipamentos existentes. A decisão foi tomada após a execução de vários testes em escala de laboratório e piloto, utilizando amostras representativas do referido fluxo produtivo, bem como simulações dos circuitos de peneiramento e britagem de toda a planta, em conjunto com o fabricante dos britadores existentes.

Segundo o consultor, a escolha se deve também a estudos desenvolvidos para outro tipo de minério de ferro. “Os resultados conseguidos no outro tipo de material foram ratificados a partir dos testes feitos com o minério da mina de Viga. Além disso, foi levada em conta a facilidade de implantação, devido ao aproveitamento de vários equipamentos instalados na atual operação”.

O scale up dos testes e simulações realizados indicou redução do fluxo de material granulado na ordem de 55 %, com aumento de teor no mínimo em 1 %; obtenção de concentrados em ambos os tipos de concentradores, no mínimo de 63 %; perda de recuperação em massa de cerca de 3 %, relativos aos 55 % a 58 % referentes à operação após implementação dos concentradores de alto campo; necessidade de aquisição de um britador terciário adicional ao existente, além de duas peneiras vibratórias para fechamento de circuito com os britadores.

O start up deste estágio de processo é previsto para o 4º trimestre de 2013 e, após sua implantação, espera-se um aumento no teor de ferro de toda a produção em 0,7 %, além dos 0,5 % estimados após a adoção dos concentradores de alto campo.

Com as melhorias citadas, estima-se aumento total do teor na ordem de 1,2 %, o que implicará em redução do teor de SiO2 em cerca de 1,5 %. Considerando-se os preços atualmente praticados no mercado internacional de minério de ferro, afere-se um aumento na receita bruta da Ferrous superior a US$ 10 milhões por ano após estas mudanças na operação.

Além disso, como extensão do uso a curto prazo dos concentradores magnéticos de alta intensidade, a mineradora estudou a utilização desses equipamentos para recuperar concentrado a partir das pilhas de rejeito da planta de beneficiamento atual, estocado entre janeiro de 2012 e março de 2013. Em princípio, tal estudo indica a possibilidade de recuperação de cerca de 150.000 t de concentrado, com 63 % de ferro mínimo dos rejeitos.

A mina Viga possui pátio de estocagem de produtos e terminal ferroviário próprio, que permite o carregamento de sua produção em composições ferroviárias de 134 vagões, com capacidade da ordem de 13,2 mil t cada. O terminal está apto a carregar de dois a três composições por dia.

0

Comentar