PDAC2019: Governo pretende abrir terras indígenas à mineração — condicionado à consulta

As tribos indígenas serão consultadas, bem como o Congresso, sobre o processo que será seguido para que a atividade de mineração possa ocorrer legalmente nessas terras, ao contrário de garimpos e madeireiras ilegais que atuam na clandestinidade há anos. Essa notícia foi dada pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, no congresso da PDAC 2019, em Toronto, Canadá. Ele afirmou ainda que a exploração do urânio também será liberada às empresas privadas no País.

Barrick reafirma compromisso com projetos no Chile

Depois de atravessar a negociação entre Newmont e Goldcorp com uma oferta hostil para aquisição da primeira empresa, o novo presidente de Barrick Gold, Mark Bristow, visitou em Santiago o Ministro de Minas, Baldo Prokurica, quando reiterou a estratégia de continuar investindo nos projetos nesse país, nos quais aplicou US$ 8 bilhões na década recente – em desenvolvimento, exploração geológica, royalties e impostos, salários e pagamentos a fornecedores locais. Barrick aprovou recentemente novo aporte na mina de cobre de Zaldivar, controlada em consórcio; e está avançando nos projetos de Norte Abierto e Alturas — este localizado numa região de alto potencial onde busca novos depósitos.

Quanto a Pascua-Lama, a empresa está resolvendo questões legais e ambientais, junto com uma reavaliação técnica e extensos estudos geohidrológicos e geoquímicos para traçar um plano de gestão hídrica que possa restabelecer o fluxo natural d’água na região.

Alphamin inicia produção de estanho na mina Bisie na R.D. de Congo

Após 7 anos e a 180 km de Goma, a cidade mais próxima, mas desprovida de infraestrutura, a mina de Bisie, começou a produzir em janeiro passado, num complexo que custou US$ 160 milhões – após negociações com 4 mil garimpeiros que estavam na região. A capacidade da planta será alcançada em julho, com a lavra do depósito subterrâneo Mpama Norte, na faixa de 9.600 a 10 mil t/ano de concentrados Sn. À profundidade de 550 m que as sondagens alcançaram, isso equivale a 12 anos de produção — sem avaliar novos recursos na área de 1270 km² sob licença. Alphamin está listada na Bolsa de Toronto.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *