Mineração Extrema-As minas que operam em condições fora do comum

As minas estão sob pressão dos custos há anos e como uma operação poderia ser auto-sustentável em condições extremas — como profundidade de 4 km abaixo da superfície, ou produzindo no deserto mais alto do mundo ? E como uma mina consegue se manter com o menor teor de ouro do mundo?
É a Mineração Extrema!!!

A revista Minérios vai mostrar na sua edição de Janeiro 2017 as minas que trabalham em condições extremas:

A mina Mponeng, no complexo Western Deep Levels, perto da capital da Africa do Sul, operada pela Anglo Gold Ashanti, a 4 mil m da superficie; Chuquicamata, no deserto de Atacama, no Chile, a 2870 m de altitude; Morro do Ouro, em Paracatu, MG, onde a Kinross opera com sucesso com minério de ouro com teor de 0,40 g/t !!
Kiruna, no circulo polar, Suecia, da LKAB, tido como uma das minas subterrâneas mais eficientes do mundo, produzindo minério de ferro; S11D, a mina de ferro da Vale que optou por uma tecnologia radical e limpa—substituiu os caminhoes a diesel por correias transportadoras— eliminando as emissões poluentes na floresta amazonica!

Esta é a pauta espetacular que a sua Empresa pode participar, se forneceu equipamentos, sistemas ou serviços a uma dessas minas, em especial o projeto S11D da Vale! . Um resumo de 10 linhas sobre sua participação deve ser enviado até 20/12 para redacao@m3editorial.com.br, sendo que o material detalhado pode ser encaminhado até 14/1/2017. Fotos e desenhos precisam ter 300 dpi de resoluçao.


Mais informações sobre publicidade— tel 11-3895-8590 email:comercial@revistaminerios.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *