Mina subterrânea de Chuquicamata implanta sistema com 6,5 km

A mina subterrânea de cobre de Chuquicamata, da Codelco, em Antofagasta, no Chile, prevista de entrar em operação ano que vem, terá uma das maiores correias transportadoras já instaladas em uma planta de mineração no mundo.

Chuquicamata é uma das grandes minas de cobre a céu aberto do mundo. Desde 2010, vem desenvolvendo a exploração do minério abaixo da atual mina, ampliando assim as suas operações em pelo menos mais 40 anos.

Porém, os trabalhos são difíceis, pois além da profundidade, há cerca de 140 km de túneis horizontais e verticais por onde passarão o material extraído – cerca de 100 km de túneis já foram construídos.

A correia transportadora tem 6,5 km de extensão e levará o material extraído através dos túneis principais até a planta de beneficiamento na superfície.

Segundo a fornecedora da correia transportadora, a Tenova Takraf, o sistema de transporte foi instalado com tecnologia de transmissão sem engrenagem com a maior potência de acionamento possível.

Mapa geral das instalações dos sistemas de acesso, transporte
e ventilação da mina subterrânea de Chuquicamata

A capacidade de todo o sistema é de de até 55 MW – equivalente ao consumo de uma cidade de 40 mil unidades habitacionais.

Na transmissão, as engrenagens foram eliminadas para diminuir o número de peças de desgaste, permitindo menos manutenção e reduzindo consideravelmente os sistemas de acionamento e a quantidade de instrumentação necessária. Os mecanismos da correia podem ter manutenção de fora da mesma, um ponto de segurança importante, especialmente em ambientes subterrâneos.

O sistema de transporte terá uma capacidade de 11.000 t/h e, para gerenciar e dissipar o calor intenso gerado pelo sistema, uma rede de resfriamento complexa foi incluída no escopo do projeto, o que possibilita que nenhum calor seja eliminado para o ambiente subterrâneo.

O sistema de ventilação da mina tem capacidade de gerar 8 milhões de t de ar fresco por minuto.

Todo o sistema de correias foi automatizado. O equipamento foi projetado para os requisitos desta mina em particular, de modo a poder controlar, medir e acionar o sistema de transporte de maneira otimizada e a distância.

A mina subterrânea de Chuquicamata é um projeto estratégico para a Codelco. Lá se concentram ainda 1, 7 bilhão de t em reservas de mineral de cobre e molibdênio – isso representa mais de 60% do que já foi produzido na mina a céu aberto em cerca de 100 anos de exploração.

A mina possui quatro níveis de produção, com um túnel de acesso principal de 7,5 km, cinco rampas de injeção de ar puro que alcançam até 918 m de profundidade.

Os investimentos no projeto alcançam quase US$ 5 bilhões.

As obras envolvem cerca de 6 mil pessoas e já avançaram mais de 50%.

 

Notícias relacionadas

Estratégias de programas de exploração mineral: Ob... Mineração é atividades que acompanha as civilizações desde suas origens para a criação de ferramentas, meios de transporte, cidades, comercio e etc.)....
Anglo American efetua inspeção integral dos 529 km... Enquanto isso, a mineradora Anglo American iniciou a inspeção interna de toda a extensão do mineroduto Minas-Rio, que percorre 529 km de Conceição do ...
Vale adota sistema integrado de gestão em suas 149... Augusto Diniz – Belo Horizonte (MG) Para gerir suas 149 barragens, sendo 109 em operação ou em implantação e 40 inativas, de 27 minas pelo Brasil, a ...
Gestão de alarmes em sistema supervisório reduz so... Ana Paulo Campos, Claudia Souza Oliveira e Luiz Rogério de Freitas Jr.* Esse artigo apresenta a metodologia aplicada ao gerenciamento de alarmes do s...
0

Comentar