Blog

Gerdau investe em mina e usina digitais — e colhe resultados

A implantação do projeto Usina Digital na Gerdau vem permitindo a empresa otimizar os processos industriais, por meio do uso de mobilidade e de aplicativos, obtendo produtividade e redução de custos nas operações

Na mineração, a iniciativa dentro do projeto maior Usina Digital, intitula-se Mina Digital e tem sido implementada nas unidades de Miguel Burnier, em Ouro Preto (MG), e Várzea do Lopes, em Itabirito (MG), da Gerdau.

No programa Mina Digital já foram investidos R$ 5 milhões, segundo a companhia. A principal ação foi a implantação do Centro de Controle Logístico (CCL).

O projeto na mineração teve início em 2016, com experimentos e automatização de todas as balanças.

Também houve a adoção da tecnologia RFID (identificação por radiofrequência), com antenas espalhadas por toda a mina, bem como nas pás-carregadeiras, para automação de acesso, definição automática de rota, garantia de carregamento correto, entre outras funcionalidades.

Segundo a Gerdau, conexões wi-fi nos pátios de carregamento e caminhões conectados foram outras
ações realizadas dentro do programa Mina Digital. O sistema Smart Truck gerencia todas essas operações.

O sistema é iniciado pelos motoristas, via aplicativo, instalados em smartphones e controlado de forma
central por um único operador em cada planta. A ferramenta, que gerencia 100% da movimentação nas
plantas, entrou em operação em junho de 2017 e levou a uma redução no tempo total de permanência
(TTP) da frota cativa de 50 minutos para 30 minutos; e da frota não cativa de 65 minutos para 43 minutos.

Ao longo deste ano, a segunda fase desta iniciativa fará a automação do recebimento logístico em Ouro Branco (MG), onde a empresa mantém uma usina siderúrgica.

Além disso, a Gerdau faz a utilização de drones para medição topográfica de estoques e monitoramento das operações. Os drones sobrevoam plantas de tratamento, áreas de transporte de material e de abastecimento, estoques de minérios e setores administrativos, bem como acompanha as drenagens das águas pluviais que se direcionam para os rios. Realizando remotamente esse controle, os funcionários da companhia poupam tempo e ficam menos expostos a acidentes
nesses locais.

A implantação do projeto de Mina Digital, de acordo com a companhia, criou um cenário para captura
de novas oportunidades dentro da mineração, além de expressiva redução de custos, confiabilidade nas informações e garantia de atendimento às regras de compliance.

A companhia aposta também em produtos de startups tanto brasileiras como internacionais, para
transformação digital e desenvolvimento de soluções.

USINA DIGITAL

O projeto Usina Digital começou há cerca de quatro anos, quando uma equipe multidisciplinar de profissionais da Gerdau identificou as oportunidades de maior inserção no universo tecnológico para otimizar processos e gerar melhores resultados, mapeando inovações no setor do aço, seguindo a tendência da indústria 4.0.

Uma das principais iniciativas foi realizar um acordo com a GE para utilizar inteligência artificial, com implantação de um Sistema de Monitoramento e Diagnóstico Online (SMDO). Como resultado desse acordo, a Gerdau instalou mais de 30 mil sensores no maquinário pesado de suas 11 plantas no Brasil.

Os sensores — que monitoram a performance das máquinas em tempo real, 24 horas por dia — transmitem os dados de performance para os técnicos numacentral equipada com o software da GE.

Os dados permitem antecipar falhas em equipamentos, realizar análises e obter insights sobre o estado das máquinas como, por exemplo, avaliar se o nível de trepidação está desviando da série histórica.

A Gerdau estima que o novo sistema — 70% já implantado— pode aumentar o ciclo de vida útil dos
equipamentos em até 20%. Até o momento a empresa já contabilizou mais de R$ 6,3 milhões entre custos evitados e aumento de produtividade.

O projeto prevê a implantação de sensores em mil equipamentos nessas 11 plantas no Brasil. No projeto-piloto, para qual foram investidos R$ 3 milhões na usina de Ouro Branco, rendeu em seis meses economia sensível na manutenção dos equipamentos, de acordo com a Gerdau.

0

Comentar