Fundação Caterpillar doa US$ 1 milhão para a luta contra o ebola

Recursos vão para a Campanha “The ONE” no combate à crise do ebola, para a promoção de iniciativas para o fortalecimento do sistema de saúde em toda a África

Em resposta à crise do ebola, a Fundação Caterpillar anuncia que acrescentará mais US$ 1 milhão – cerca de R$ 2,4 milhões – aos US$ 7,5 milhões – cerca de R$ 18 milhões – já investidos na Campanha "The ONE" pelo trabalho de apoio à luta contra a pobreza extrema e prevenção de doenças na África. O recurso é destinado especialmente a ajudar a organização a combater o surto de ebola na África Ocidental.

“Nosso trabalho para ajudar a reduzir a pobreza extrema e seus males sintomáticos será profundamente afetado se o ebola não for derrotado", disse a presidente da Fundação Caterpillar, Michele Sullivan. “Como fundação, acreditamos que exista um imperativo humano e econômico para ajudar a garantir que os sistemas de saúde na África estejam fortes e resistentes”, disse. A organização internacional ONE é uma das melhores organizações de apoio a questões globais de saúde e está à frente dos esforços atuais neste sentido na África. Co-fundada por Bono, líder da banda U2, conta hoje com mais de seis milhões de colaboradores em todo o mundo. “Nosso investimento aproveitará as qualificações da ONE para garantir que a urgência ao combate ao ebola e seus efeitos danosos nos sistemas globais de saúde permaneçam como as mais altas prioridades da liderança política e do público geral. Como resultado, esperamos ajudar as autoridades governamentais a estabelecer políticas e medidas de saúde com o objetivo de proteger os cidadãos e evitar a disseminação do ebola”, explica Michele.

A ONE está respondendo com força à crise do ebola, com foco específico na mobilização de recursos, prestação de contas, comunicações e mobilização social de seus dois milhões de colaboradores na África. A RED, uma divisão de ONE, ajuda a amplificar esse trabalho com plataformas criativas e inovadoras de comunicação.

“Conforme a crise evolui, nossa parceria permitirá que a ONE continue promovendo respostas de curto e longo prazo ao ebola, reconhecendo os efeitos que a doença está tendo em todos os setores da sociedade", disse Michael Elliot, presidente mundial da ONE. “O ebola não apenas tirou mais de 4.000 vidas até agora, mas também destruiu sistemas de saúde, fechou escolas, bloqueou mercados agrícolas e prejudicou o crescimento econômico da região. Há muito a ser feito para apoiar os países afetados no curto prazo e a ajudá-los a se reconstruírem, tornando-se mais fortes do que antes."

A Fundação Caterpillar já investiu US$ 30 milhões na África desde 2010.

Fonte: Redação MM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *