Notícias

Escavadeiras são aprovadas por mineradora

O empresário e proprietário da mineradora Gold Mill, Robinson da Silva Bravo, é quem dá a última palavra na hora de investir em novos equipamentos. Trabalhando na extração de ouro em Nossa Senhora do Livramento (MT), antes de fechar a compra, ele mesmo opera as escavadeiras e faz testes, o que inclui até a avaliação criteriosa da cabine. “Preciso estar atento ao conforto, ergonomia, à segurança do operador e da mina”, explica ele.

Foi assim que ele adquiriu a primeira escavadeira Link-Belt, em 2014. O modelo 350X2, com mais de 35 t, passou pelo crivo do empresário. Em 2015, ele fez um upgrade e investiu em um modelo 460X2, de 47 mil t, da mesma marca. Mais uma vez, Robinson só fechou o pedido depois de operar o equipamento. Com suporte da SP Máquinas, ele visitou uma mineradora para conferir o potencial do equipamento.

“Até hoje, o que mais chama minha atenção na linha da Link-Belt é a economia. Em comparação com outras escavadeiras do mesmo porte, a escavadeira da marca consome no mínimo 5% menos diesel”, ressalta Robinson. A velocidade no carregamento e descarregamento, somada à capacidade da concha, garante mais produtividade na operação.

O vendedor da SP Máquinas, Lucas Lisboa, lembra que o empresário segue rigorosamente a revisão da escavadeira a cada 250 h. Atualmente, a 460X2 da Gold Mill soma 2.500 horas de operação.

0

Comentar