Enaex Britanite terá duas palestras no 10º Workshop

A Enaex Britanite, fará duas palestras no  10º Workshop Redução de Custos na Mina e na Planta.’A primeira tem como tema “Uso de explosivo mais energético para melhoria de fragmentação e diminuição de consumo específico de perfuração no estéril – Mina da Chapada – Yamana Maracá.” e será realizada pelo Gerente de Assistência Técnica, José Silvio Corsini.

A segunda palestra falará sobre ” Aumento da produtividade da escavação através da otimização dos tempos de retardo com uso de detonadores eletrônicos – Projeto Minas-Rio – Anglo American” e quem apresentará esse tema será o Engenheiro de Minas, Gustavo Sampaio Lopes.

Sobre as apresentações:

Uso de explosivo mais energético para melhoria de fragmentação e diminuição de consumo específico de perfuração no estéril – Mina da Chapada – Yamana Maracá.

A mina da Chapada da Yamana Gold está localizada em Alto Horizonte-GO produzindo concentrado de Cobre e Ouro e Prata como subprodutos. Apresenta uma litologia complexa com grandes variações de resistência e de estrutura. O processo de cominuição deste projeto se inicia no desmonte de rocha, passando por britagem primária, moagem SAG e termina em moagem de bolas. Portanto, a fragmentação de alimentação do britador assume um papel de importância na otimização global deste processo. Com uma relação estéril / minério de 1,5, o consumo de perfuração para o desmonte de estéril também é um ponto de atenção.

Desde o seu início, a mina da chapada vem utilizando a emulsão bombeada como explosivo, tanto para o minério como para o estéril. A partir de abril de 2017, a Enaex Britanite iniciou o fornecimento de serviços e produtos nesta importante mina brasileira.

Buscando oferecer melhores soluções aos seus clientes, a Enaex Britanite introduziu o explosivo VERTEX na mina da Chapada. Trata-se de emulsão blendada 70/30 sem a necessidade de gaseificação. Apresenta uma maior energia total, com aumento significativo da fase gasosa da energia.  A densidade média no furo é cerca de 8% maior do que a emulsão bombeada utilizada.

Como não é necessária a gaseificação, a sua aplicação é rápida e com ótima produtividade.

Foram aplicadas cerca de 460 toneladas deste produto nas diversas litologias das cavas Norte, Sul e central da mina da Chapada. O diâmetro de perfuração era de 171 mm (63/4”) e os bancos possuíam 10 metros de altura.

Todos os desmontes foram monitorados e a granulometria das pilhas foi estimada através do uso do aplicativo Wipfrag ios.

Juntamente com a introdução deste novo explosivo, está sendo desenvolvido um estudo de caracterização do maciço com o emprego de geofones instalados próximos a furos, permitindo o conhecimento de cada litologia quando submetida às energias explosivas. Este estudo permite a otimização dos parâmetros do desmonte e definição dos melhores tempos de retardo em função do objetivo a ser alcançado.

A tabela, a seguir, resume os principais resultados alcançados com o uso do explosivo Vertex em comparação com a emulsão bombeada Ibemux que vinha sendo aplicada desde o início do contrato.

Estes resultados comprovaram a eficiência do produto VERTEX com mais energia. Além disto mostrou ser a melhor opção para diversos tipos de litologias.

Os resultados de granulometria possibilitarão o alcance da granulometria considerada ótima como alimentação da planta de cominuição e a diminuição do consumo específico de perfuração nos desmontes do estéril.

Sobre o palestrante:

José Silvio Corsini chegou à Enaex Britanite em setembro de 2014. Ele é Gerente de Assistência Técnica e sua principal função é promover a agregação de valor aos serviços e produtos de desmonte de rocha da Enaex Britanite, empregando a sua experiência em perfuração & desmonte de rocha com mais de 30 anos de atuação.

Iniciou sua carreira trabalhando 05 anos na Desmonte Engenharia Ltda., especializada em desmonte de rocha para minerações e construção civil. Lá participou de obras como:

  • Rebaixamento através de desmonte subaquático da calha do Rio Tietê (próximo à Barragem Edgar de Souza) (Mendes Junior / Eletropaulo),
  • Abertura de Vertedouro Auxiliar na Barragem de Caconde-SP (CESP),
  • Ponte metálica em Osasco – SP,
  • Abertura de galerias em mina subterrânea de calcário agrícola em Laranjal Paulista – SP.

Em 1994, José Silvio ingressou na Orica Brasil aonde trabalhou até maio de 2008. Iniciou suas atividades como Assistente Técnico, comandando equipes de bombeamento de explosivos em clientes como: Pedreiras Embu, Holcim, Lafarge, Bunge, Basalto, Camargo Correa, CBPO, Serveng, Constran e outros.

Em 1999, José Silvio tornou-se Supervisor de Assistência Técnica Orica Brasil. Foi responsável pelo atendimento técnico de grandes clientes como Vale (Carajás e Sistema Sul), Anglo Gold, Caraíba, Ferbasa, Construtora Camargo Correa (Tucuruí), Grupo Votorantim, Carbonífera Rio Deserto, RPM, Mina Bajo de Alumbrera (Argentina), pedreiras na Argentina, no Paraguai e México, OMAI (Guiana) entre outros. Criou equipe de Engenharia de desmonte e Serviços correlatos na Orica Brasil

Em 2001 foi responsável pela introdução dos detonadores eletrônicos i-kon no Brasil. Desenvolveu trabalhos com este Sistema de Iniciação em minerações, pedreiras e em minas subterrâneas.

A partir de 2003 acumulou as funções de Supervisor de Marketing da Orica Brasil Ltda. Em 2005 passou a Supervisão de Vendas mantendo as funções de Supervisor de Assistência Técnica.

Em abril de 2008 integrou a equipe global da PTI Metso atuando em diversos projetos de integração e otimização de processos ao redor do mundo em clientes globais como BHP, Newmont, Freeport, Anglo American, GoldCorp, VALE, Yamana entre outros. Tornou-se Gerente de PTI no Brasil e liderou equipe técnica e laboratório de caracterização mineral.

Aumento da produtividade da escavação através da otimização dos tempos de retardo com uso de detonadores eletrônicos – Projeto Minas-Rio – Anglo American

A equipe Enaex Mining Technical Solutions (EMTS) da Enaex Britanite, em conjunto com a equipe de perfuração e desmonte da Anglo American Minério de Ferro Brasil, desenvolveu um plano de trabalho para otimização dos planos de fogos empregados no complexo Minas-Rio.

O estudo realizado consiste em modelagem do comportamento dinâmico do maciço rochoso existente para assim determinar a melhor configuração de perfuração, carregamento com explosivos, temporização e sequenciamento da detonação em uma determinada porção da formação rochosa.

A primeira etapa do estudo foi de reconhecimento geral do processo de desmonte de rocha da operação em questão, aferindo parâmetros chaves que caracterizem representativamente todo esse processo: características geomecânicas do maciço, qualidade de implementação para perfuração e carregamento de explosivos (localização dos furos, profundidade, tamanho de carga explosiva e tampão) e reconhecimento dos atuais planos de fogo.

O elemento central deste estudo foi a criação de um modelo de atenuação de vibrações e onda elementar que permitiram o aferimento de características únicas do maciço presente na região determinada pela equipe do Minas-Rio. Este modelo é baseado em um teste de captação de vibrações induzidas por explosivos, constituindo uma ferramenta poderosa no dimensionamento do plano de fogo.

A configuração de desmonte gerada a partir de simulações utilizando o modelo de dano construído foi testada e posteriormente comparada com o caso base, os desmontes realizados em condições similares antes da adoção da configuração proposta.

A mina do sistema Minas-Rio da Anglo American utilizou a oportunidade de otimizar seu processo de desmonte de rocha alterando a forma de temporizar e sequenciar as detonações com auxílio de detonadores eletrônicos. Visando basicamente atender de maneira mais satisfatória os requisitos de granulometria demandados pelo processo de alimentação da britagem primária.

Os resultados foram analisados segundo dois métodos distintos, análise de fragmentação via fotografia e análise de produtividade efetiva de escavadeiras de grande porte. Foi constatado um aumento significante de produtividade desses equipamentos de carga, valores apoiados em métodos estatísticos.

Sobre o palestrante:

Gustavo Sampaio Lopes

Graduado em Engenharia de Minas pela Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto – 2016, com parte da graduação realizada na University of Western Australia (UWA) 2014-2015 através do programa Ciências sem fronteiras; Mestrado em curso em geologia pela Universidade Federal do Paraná; Iniciou a carreira profissional na Davey Bickford (2016-2018), compondo uma equipe de especialistas em desmonte de rocha chamada Global Technical Solutions (GTS). Em 2019, com a união entre as três empresas, Enaex, Davey Bickford e Enaex Britanite, uniu-se ao grupo Enaex Mining Technical Solutions.

Possui significante expertise combinada em perfuração e desmonte com explosivos, trabalhando principalmente em projetos com o objetivo de entregar valor agregado aos nossos clientes através da combinação da implementação de técnicas avançadas de engenharia e desmonte de rochas. Ademais, esses objetivos estão relacionados com a identificação de oportunidades e desenvolvimento de soluções inovativas que promovam alta produtividade e baixo custo para o processo global de explotação mineral. Publicou artigos na 45th Annual Conference on Explosives and Blasting Technique – “Seed wave modeling to natural caves protection in mining operations” e XII Jornada de Voladura – “Modelo de Onda elemental para la Protección de Cavidades Naturales en Operaciones Mineras”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *