Copebras implanta projeto de geometalurgia

A Copebras, empresa de produção de produtos fosfatados da CMOC International Brasil, implantou um projeto de geometalurgia em sua unidade de Ouvidor (GO), que viabiliza a produção de três commodities: nióbio, fosfatos e barita, a partir do mesmo blending (mistura) de materiais geológicos. A iniciativa permite aproveitar ao máximo o blending e ainda diminuir o volume de rejeitos depositados nas barragens, segundo a empresa.
O projeto foi desenvolvido por meio da metodologia green belt – ferramenta que permite o entendimento dos princípios Seis Sigma, voltado para redução de custos e otimização de processos – para atender à meta anual de produção de concentrado de apatita. A equipe liderada pelo geólogo da Copebras, Leonardo Vasconcelos, analisou durante um ano (2015 – 2016) dados relacionados à formação geológica encontrada nas pilhas da Mina Chapadão, para chegar aos resultados.
Por meio da técnica de blending – que define a mistura geológica de materiais para atender ao planejamento de produção da empresa – foi encontrada o que, hoje, permite atender às metas de produção anual das três commodities da CMOC International Brasil: fosfato, nióbio e a barita.
Os processos de lavra e beneficiamento da unidade de Ouvidor permitiram o aproveitamento econômico das misturas de materiais geológicos encontrados nas minas, aplicados às operações da empresa. “O processo nos permite ganhos em sustentabilidade, porque diminuímos a margem de materiais destinados ao rejeito”, explica Leonardo Vasconcelos.
A partir desse estudo realizado, a área de geologia passou a usar os dados que foram coletados sobre a formação das pilhas da mina e as misturas que permitiram estabilidade durante a produção do período monitorado. Com isso, é possível propor cenários diários durante o período de um ano, para as atividades de lavra.
A CMOC Internacional, braço internacional da China Molybidenum, adquiriu ano passado as operações de nióbio e fosfatos da Anglo American no brasil. Operando como CMOC Internacional Brasil, a companhia resgatou a marca Copebras para a operação de fosfatos e criou a marca Niobras para o negócio de nióbio. A operação de mineração em Ouvidor começou em 1976.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *