Cobre pode se recuperar em 2017

A recuperação da indústria do cobre poderá ocorrer em 2017. É o que espera o governo e a mineração chilena.
O metal fechou 2016 com média de US$ 2,20 por libra, valor mais elevado do que o inicialmente esperado. Para cada centavo que aumenta ou diminui o preço de cobre por libra, o Tesouro chileno recebe ou deixa de receber cerca de US$ 60 milhões, por meio de receitas provenientes da mineradora estatal Codelco e impost específicos da mineração privada.
No início do ano passado, as estimativas oficiais colocavam que o cobre, em média, alcançaria US$ 2,15 por libra, em uma trajetória de recuperação em dois anos. Portanto, houve uma melhora antes do esperado.
A recuperação do cobre começou nas últimas semanas de outubro, após o resultado da eleição presidencial nos Estados Unidos. A China também está infl uenciando o novo cenário. Responsável por 50% do consumo
mundial do cobre, acreditava-se que a demanda da China cresceria entre 2% e 3% ao ano – agora, a expectativa é que atinja entre 3% e 4%, avaliam os analistas.

Fonte: Redação MM

0

Plano ferroviário da China anima indústria de minério de ferro

A China anunciou plano para ampliar sua malha ferroviária de alta velocidade, acrescentando mais 30 mil km de linhas aos 20 mil km existentes. O país tem hoje 124 mil km de trilhos de velocidades variadas. A Comissão Nacional de Desenvolvimento prevê que a rede cresça 175 mil km até 2025.
Os investimentos de ampliação abrangem US$ 115 bilhões, de acordo com a agência de notícias estatal chinesa Xinhua.
O anúncio fez rapidamente crescer ações de empresas de extração de minério de ferro, inclusive no Brasil. Desde o ano passado o minério de ferro vem apresentando tendência de alta, mas há ainda cautela no mercado. O governo australiano, por exemplo, não crê em mais aumento do valor do mineral em 2017 e 2018.

Fonte: Redação MM

0
Page 4 of 5 12345