Bauma 2019: Fabricantes privilegiam inovação e tecnologia digital

Quinze empresas estão na fase final do Prêmio de Inovação que a entidade industrial alemã VDMA vai conceder para apenas cinco produtos/serviços, a serem revelados quando a feira abrir em 8 de abril próximo, em Munique, na Alemanha

Com dois pavilhões novos que consolidam sua posição como a principal exposição global de equipamentos de construção — com inserção crescente também do setor de mineração que já representa 20% do espaço ocupado por 3,500 expositores de 60 países —, a Bauma 2019 em Munique, na Alemanha, direciona seus holofotes para a inovação tecnológica da indústria mundial de equipamentos, com forte ênfase na tecnologia digital. As principais marcas se valem dela para acelerar ganhos de produtividade e reduzir de forma drástica paradas não programadas — além de captar a opinião do usuário.

Liebherr vai concorrer ao Prêmio de Inovação com o projeto do guindaste de torre 370EC-B Fibre, equipado com cabo de fibra que pesa um quinto do similar em aço e tem vida quatro vezes mais longa — porém, custa mais caro. Na categoria de design, ela concorre com um software amigável ao usuário chamado INTUSI, que será incorporado no futuro a todos os modelos de máquinas, servindo de interface com o operador humano e dialogando com suas reações intuitivas.

A Wirtgen, agora do grupo John Deere, teve seu software Mill Assist escolhido entre os finalistas do prêmio. O programa digital, dedicado a fresadoras de grande porte, coordena os principais parâmetros que afetam a qualidade de fresagem: profundidade de corte, velocidade do rotor, avanço da máquina etc. O operador pode então se dedicar à direção e trajetória da máquina e supervisionar os caminhões.

A Bomag criou um processo de ionização das partículas de poeira que são capturadas durante sua trajetória na correia transportadora da fresadora, com possibilidade mínima de fuga de material.

A DokaXact é um sistema de posicionamento de formas equipado com sensores para núcleos de concreto de megaedifícios, que assegura precisão milimétrica na concretagem mesmo que ocorra no topo da estrutura, utilizando sistemas autotrepantes. Estas duas últimas inovações concorrem na categoria componentes/sistemas digitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *